Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

Tudo Sobre Calopsita

Duvidas sobre calopsita

08:08 PM, 5/10/2011

Gostaria de saber qual é a expectativa de vida de uma calopsita?

A expectativa de vida de uma calopsita é de 10 anos chegando no máximo até 12 anos.

Se tenho uma calopsita brava como posso fazer para deixa-la calma?

As fêmeas que costumam ser mais agressivas, e para amansar tanto fêmeas quanto machos é no máximo com uns 10 meses com 1 ano já se torna quase impossível amansá-la. Você tem que saber então que idade aproximadamente a sua calopsita esta, dependendo você pode sim tentar amansá-la isso pode exigir um pouco de paciência.

Até quanto tempo depois de acasalar a calopsita pode botar os ovos?

Depois de acasalar cerca de 8 dias a fêmea pode botar os ovos e depois de mais 21 dias aproximadamente os filhotes nascem.

Como diferenciar calopsitas macho de fêmeas?

Pode não ser uma tarefa simples diferenciar sexo de aves, a melhor coisa é fazer um teste de sexagem para se ter certeza mas existem indícios que pode facilitar na distinção de machos e fêmeas.Você pode observar os ossos pélvicos que nos machos são mais fechados e nas fêmeas abertos, as penas do rabo da fêmea normalmente são de tamanho igual, e nos machos as penas nas pontas são mais arredondadas.As fêmeas fazem mais barulho que os machos, os machos têm a cabeça mais arqueada.

Quando posso tirar a papinha do filhote e começar a alimentá-lo com sementes?

 Com 1 mês e meio você ja pode deixar a ração na gaiola para que ela comece a aprender a comer as sementes ok!?Mas não abandone a papinha de vez. Já com 3 meses pode deixar apenas os alimentos de um adulto como verduras, e ração própria e sementes.

Por que a calopsita filhote não tem penas na cabeça?

As penas da cabeça são as últimas a nascer, isso é comum.

Como reproduzir a calopsita?

 

Para acasalar um casal de calopsitas primeiro é necessário que eles se conheçam e se deêm bem. Uma vez que isso aconteceu, ambos sendo férteis. Coloque um ninho de madeira fechado na gaiola para estimular que acasalem e que a fêmea bote os ovos. Para a reprodução é necessário que a gaiola esteja em local tranquilo, e que a fêmea tenha uma boa dieta.



Leia mais:
Calopsita cores

Cores de calopsita

08:04 PM, 5/10/2011

Cinza ou Normal (Normal Grey): Essa é variedade selvagem original, que se encontra na natureza, com o corpo cinza e a bordas das asas brancas. Os machos tem a crista e a cabeça amarela, a fêmea é cinza amarelado com a cabeça cinza. Ambos têm na cara manchas arredondadas na cor vermelha, sendo que as fêmeas tem o tom de vermelho mais suave. A cauda do macho é totalmente negra, já na fêmea intercala negro com amarelo na parte de baixo. Em ambos os sexos, os olhos são marrons e o bico cinza escuro, pernas e pés, cinza escuro.

A partir do padrão silvestre, surgiram muitas mutações que acabaram fixando alguns padrões de cores que destacaremos a seguir:

Canela (Cinnamon): As aves são semelhantes ao padrão normal, com exceção da alteração na coloração da melanina, produzindo uma coloração marrom-claro (ou canela). Também as pernas e os olhos são de coloração mais clara. Os machos adultos são um pouco mais escuros que as fêmeas (em razão da maior presença de melanina). Algumas fêmeas podem ter mais amarelo na face do que os machos, além de apresentarem o barramento típico sob as asas da cauda.

 

Pérola: Mutação que afeta as penas individualmente (há uma falta de melanina no centro de cada pena, individualmente), fazendo com que haja uma falta de coloração uniforme, resultando em penas com coloração em forma de concha. De modo geral, mostram as duas manchas laterais à cabeça, as faces são amarelas salpicadas de cinza, e a crista amarela riscada de cinza. As penas das costas exibem um padrão escamado, resultante da ausência de melanina no seu centro, podendo a cor desta parte das penas variar do branco ao amarelo. As penas das asas são cinza, com faixas amarelas. A cauda é amarela, e o peito e a barriga, listrados de amarelo e cinza. As fêmeas carregam o perolado nas costas, asas, nuca e cabeça, com uma concentração maior nas costas. Os machos adultos podem perder totalmente o perolado, principalmente na cabeça e na nuca.

 

Lutino: O mais popular e apreciado, são pássaros de cor dominante branca, com olhos vermelhos, pés rosados, crista amarela, bico marfim, cabeça amarelada com bochechas vermelhas. Nas asas e na cauda, também está presente o amarelo. Os exemplares podem apresentar desde um amarelo forte até um branco quase total no corpo. Neste padrão ocorre um defeito de origem genética, caracterizado pela existência de uma área sem penas localizada atrás da cabeça. Fêmea com estrias amarelas na face inferior da cauda e spots amarelos embaixo da asa.

 

Arlequim: Mutação que causa alteração ou disrupção da coloração normal em áreas randômicas. Esse padrão é muito variável e se apresenta em aves bastantes semelhantes ao normal, até aquelas com poucas áreas de cor cinza, predominando o amarelo claro e apenas algumas penas de coloração cinza. Nota-se que a cabeça exibe um amarelo forte, bochechas bem vermelhas e crista amarela. Idealmente, uma arlequim deve mostrar 75% de penas com ausência de melanina e 25% com presença de melanina. Um arlequim puro tem, idealmente, uma máscara limpa, sem manchas cinzas, uma cauda limpa e penas de vôo com cores balanceadamente iguais nas asas, com simetria perfeita. Existem 4 classificações reconhecidas de arlequim: Arlequim claro (ou light, com 75% ou mais de melanina), escuro (ou heavy, com apenas 25% de melanina), reverso (ou reverse, com manchas apenas nas penas de vôo, tendo o restante do corpo sem melanina) e limpo (ou clear, um pássaro totalmente amarelo ou branco; é também conhecido como lutino de olhos pretos).

 

Cara branca (Whiteface): Essa mutação causa perda do pigmento psitacina (que confere tons amarelo e laranja), causando a falta da pigmentação laranja e amarela nas bochechas e no corpo. A fêmea tem o corpo cinza, bordas das asas brancas e face interior da cauda com estrias pretas e brancas não apresentando a bochecha, tornando a face inteiramente cinza. O macho segue um padrão parecido com o normal, porém com a face totalmente branca e as cores cinzas com um tom mais escuro, crista cinza e bordas das asas brancas.

 

Fulvo (Fallow): Semelhante ao canela (também há mudança da coloração da melanina de preto para marrom), mas aqui também ocorre uma diminuição da densidade da melanina, fazendo com que pareçam um canela pálido. O amarelo é mais pronunciado (principalmente embaixo do corpo e crista), olhos são vermelhos e peito é de coloração mostarda ou creme. As fêmeas costumam ser mais bonitas que os machos, por apresentarem cores mais brilhantes. Os sexos são praticamente iguais, tornando-se mais difícil a identificação.

 


Albino (Whiteface Lutino): Ave inteiramente branca, com os olhos vermelhos e pés rosados, com ausência total de qualquer pigmentação (na realidade, resultam da combinacao de duas mutações: lutino e cara branca). As fêmeas são mais fáceis de ser encontradas, por ser um padrão com herança ligada ao sexo.

 


Cara amarela (Yellowface ou Yellowcheek): São em tudo semelhantes aos demais padrões, diferindo apenas na cor das bochechas, que, ao invés de serem vermelhas, mostram-se amarelas. A principal diferença entre os sexos é o amarelo da bochecha, que é mais forte no macho. Há três formas dessa mutação (como ocorre com o padrão prata): a dominante simples-fator, a dominante duplo-fator e a recessiva.

 


Pastel (Pastel face): Apesar de conferir a mesma coloração, o padrão Pastel não deve ser confundido com o cara amarela. Essa é uma mutação sutil, que promove um tom mais brando de todas as cores. Externamente é em tudo semelhante ao cara amarela, mas tem herança genética autossômica recessiva, o que facilita e acelera as combinações entre os padrões, principalmente com aqueles de herança ligada ao sexo. É dominante apenas para o padrão cara branca. Também aqui ocorre duas formas: fator-simples e fator-duplo.

 


Prata Recessivo & Prata (Silver): Há duas formas distintas. A chamada recessiva e a dominante. Prata Recessivo: Difere do padrão normal pelo fato de os olhos serem de cor vermelha e o cinza global do corpo ter passado à cor prateada, ocorrendo uma grande flutuação de tonalidades entre os indivíduos. As demais características de cor são as mesmas do padrão normal, inclusive quanto a identificação do macho e da fêmea.

 


Prata Dominante: São aves que apresentam a cor cinza do padrão normal diluída, mostrando um tom pastel prateado. Os olhos e pernas são pretos, as pernas cinzas, mantendo o amarelo forte das faces e da crista e o vermelho das bochechas, com um prateado mais escuro na região do pescoço. A graduação do prateado varia de ave para ave, sendo a cor dos machos mais brilhante e intensa. A diferenciação entre os sexos pode ser feita do mesmo modo que o padrão normal. Nesta mutação, os genes produzem dois efeitos visuais diferentes, caso ocorram como fator simples ou duplo. Aves fator-duplo são mais claras que as fator-simples, parecendo lutinos, mas com um tom acinzentado; eles retém a marcação mais escura na cabeça, olhos e pés escuros.


Oliva ou Esmeralda (Olive ou Spangle ou Emerald Green)
Se caracteriza, basicamente, por uma coloração canela-esverdeada, podendo variar de claro a escuro, e um padrão de marcação das penas muito característico (que as pessoas denominam padrão de lantejoulas, ou spangled no inglês).

 

 


Platinum: Há uma confusão com relação a esse nome, uma vez que na América do Norte chamam de Platinum aves prata dominante. Essa mutação se caracteriza por uma coloração "cinza-fumaça" clara (como eles mesmos definem: smokey-grey), com asas e cauda cinza mais escuro. Bico, pés e pernas são bege-claro Os olhos são vermelhos ao nascer, mas escurecem logo em seguida.

  

Doenças

06:54 PM, 5/10/2011

Quando falamos de doenças em calopsitas na verdade falamos de doenças em aves. Desta forma vamos comentar algumas das principais doenças que podem ocorrer em aves e, em especial, em calopsitas.

Devemos, antes de mais nada, lembrar que doenças podem ser originárias de uma infinidade de fatores : Podemos já ter adquirido uma ave doente; Podemos ter adquirido uma ave doente (sem sinais exteriores) e esta ave ter contaminado nossas outras aves; Podemos ter uma ave estressada o que diminui sua resistência e, consequentemente, favorece o aparecimento de doenças; Podemos estar efetuando uma alimentação inadequada das aves e, desta forma, reduzindo sua resistência a doenças; Podemos estar fornecendo uma higiene precária o que favorece o aparecimento de doenças as mais diversas; As aves podem ter tido contato com aves livres ( pardais, rolinhas ) que, por sua vez, acabam trazendo alguma doença. Isto ocorre principalmente em viveiros que ficam mais expostos a eventuais contatos externos; Podemos estar fornecendo algum agente contaminante sem que percebamos à primeira vista ( por exemplo : deixando jornais ao alcance dos bicos das aves o que acaba por intoxicá-las e matá-las ). Poderíamos continuar neste exercício de pensamento por um bom tempo. Chances não faltam para que uma ave possa contrair algum tipo de doença e mesmo vir a falecer. O que temos que ter consciência é que, em qualquer um dos casos acima mencionados, a responsabilidade quase sempre é nossa. Ou por ignorância ( no bom sentido, no sentido de não conhecermos melhor algo) ou por falta de preocupação e cuidados com as aves. Naturalmente que temos os problemas vindos de fora ( exógenos ) . Mas mesmo nestes podemos minimizar os eventuais problemas que possam vir a aparecer. Então, ao invés de irmos logo falando sobre doenças vamos comentar sobre alguns aspectos de profilaxia e proatividade que vão, com certeza, diminuir as chances de termos problemas com doenças.

Ao adquirir uma ave preste atenção nela. Uma ave saudável deve ser ativa. Procure ver se está se alimentando normalmente. Veja se os olhos dela estão bem abertos, limpos. Observe o aspecto geral das penas. Uma ave 'sapeca' normalmente é uma ave com saúde. Procure também observar o aspecto de baixo das aves, perto da cloaca (sim, o bumbum da ave!) . Uma ave saudável possui esta região limpa e seca. Caso a ave tenha esta região faltando penas, inchada ou suja de fezes isto quase sempre significa doenças com certa gravidade. Lembrar que quando compramos filhotes eles podem ainda estar emplumando e, portanto, estar faltando o desenvolvimento geral das penas. Mas os demais aspectos ainda devem ser observados. Note se as penas próximas aos olhos se encontram faltando ou como se estivessem 'molhadas' em uma direção específica. Isto pode demonstrar problemas.

 Mantenha sua ave recém-adquirida em quarentena. Procure ter uma gaiola própria para isso. Deixe a ave separada em média de 20 a 30 dias. Neste período observe o comportamento geral da ave e note se alguma doença se manifesta. Caso você não faça isto e coloque a ave diretamente com as outras pode ser que introduza alguma doença que venha, posteriormente, a dar grandes problemas e mesmo ocasione óbitos. Se possível procure dar vermífugo a esta ave, conforme sua bula.

Filhotes são uma caso especial à parte pois exigem maiores cuidados e atenção. Antes de adquirir um filhote procure observá-lo. Verifique as condições das asas. Filhotes normalmente não estão totalmente emplumados. Mas o aspecto geral da ave deve dar uma possível dica de sua saúde. Se possível veja se o filhote é alimentado e aceita a papinha normalmente. Os olhos deve estar limpos e límpidos. Lembre-se que filhotes dormem mais mas aves demasiadamente paradas podem indicar problemas. Procure afagá-las. Ela deve reagir ao seu toque, normalmente se afastando pois não o(a) conhece. Caso a ave não reaja a este toque fique de sobreaviso. Algumas podem olhar para você e pedir comida, emitindo um chiado característico. Isto é bom sinal. Levante-a e olhe detidamente seu traseiro ( conforme anteriormente mencionado ) . Deve estar limpo, sem fezes grudadas, aspecto inchado ou úmido. Observe se a ave dorme e, ao respirar, acaba movendo seu rabo como que compensando o respirar. Procure ouvir sua respiração e notar se há algum chiado. Colocando a ave em seu dedo ela deve agarrá-lo com firmeza. Pode mesmo querer bicá-lo, o que também é bom sinal. As penas da ave devem estar todas normais, sem respingos de sangue.

Higiene é a palavra de ordem. Adquira o hábito de sempre limpar gaiolas, comedouros, bebedouros. Águas devem ser trocadas diariamente ou mais de uma vez se constatado que se encontra suja. Procure utilizar água filtrada e fervida. Para as limpezas utilize produtos específicos animais para que não haja intoxicação indevida.

Já foi comentado mas vale a pena reforçar : nunca utilize jornais na forragem das gaiolas. O chumbo que está presente nas tintas dos jornais é altamente tóxico para as aves. Utilize papéis pardo ou rosado ou ainda serragem.

Evite o contato de suas aves com aves selvagens. Elas podem trazer inúmeros problemas como, por exemplo, piolhos. Basta que fiquem em cima de uma gaiola ou um viveiro para que alguns piolhos caiam dela e acabem infectando seu plantel.

Forneça uma alimentação variada para sua ave. Forneça variedade em grãos, além de verduras, frutas e legumes. Não se esqueça do milho verde cru. Pão velho ou torrada ( pães normais, sem aditivos ) também deve ser oferecido.

Utilize-se de vermífugos de forma regular, sobretudo se pretende tirar filhotes. Existem também produtos anti-coccidiostáticos que podem ser oferecidos de forma preventiva, conforme a bula.

Uma ave bem alimentada , dispondo de variedade na alimentação, com água sempre fresca e potável e a higiene adequada dificilmente necessitará de remédios e veterinários. Os custos e trabalhos com estes itens podem acabar poupando dinheiro a médio e longo prazos. Pense nisso.

Uma das melhores ferramentas para se manter a saúde das aves é a INFORMAÇÃO . Procure ler o mais que puder sobre suas aves. Participe de fóruns de discussões, mantenha-se sempre atualizado(a) .

Faça da OBSERVAÇÃO uma ferramenta a mais na sua criação. Utilize diariamente um tempo para observar todas as aves. Procure por comportamentos que mudam, fezes que se alteram, por mudanças dos hábitos das aves. Observe sempre como elas estão, se continuam ativas, se continuam brincando. Qualquer mudança repentina pode significar problemas . Desta forma podemos agir a tempo de efetuar uma cura efetiva. Caso não as observemos podemos apenas notar uma doença em estágio avançado, quando nenhum tratamento mais surtirá efeito.

Calopsitas não gostam de ambientes 'agitados' . Justamente porisso acabam não se dando bem com crianças que, justamente por serem crianças, são afoitas, agitadas. O melhor a fazer é , se for o caso, separá-los. Forçar uma ave numa situação que não lhe é normal pode gerar grande estresse o que, por sua vez, pode desencadear doenças. Sempre se dirija a elas com tom de voz cordial, falando normalmente. Isto gera confiança no relacionamento.

Evite 'ganchos' e cordas em viveiros ou gaiolas. As aves podem ficar presas em ganchos, ferindo-se . Cordas também não são recomendadas pois podem prendê-las, inadvertidamente, e vir a causar problemas fatais.

Como cortar a asa de uma calopsita

06:25 PM, 5/10/2011

CORTAR UMA DAS ASAS DELE NO PRIMEIRO DIA COLOQUE ELE NO SEU COLO PARA QUE ELE VEJA QUE VOCE NÃO E UM PREDADOR E NÃO VAI COMÊ-LO. NÃO FAÇA MOVIMENTOS RADICAIS E SE ELE SAIR DO SEU COLO, PEGUE ELE E COLOQUE DE NOVO NO SEU COLO. FAÇA ISSO NO SEU QUARTO E COM AS JANELAS FECHADAS. SE POR ACASO VOCE NÃO CORTAR DIREITO A ASA , ELE NAO VOARÁ.ARRUME ALGUMA ARGOLA,ANEL,CORDÃO, QUALQUER COISA PARA ELE BRINCAR., E SE ELE TE BELISCAR CORRIJA NA HORA. DEPOIS DE ALGUNS DIAS, NO QUARTO FAZENDO ISSO,POR UMA HORA AO DIA, VOCE VAI PEGAR ELE NA MÃO E VAI POR NO DEDO, QUANDO VOCE POR ELE NO DEDO ANDE PELO QUARTO PARA ELE NAO FICAR INSEGURO E VER QUE DE AGORA EM DIANTE, ELE NÃO DEPENDE MAIS DAS ASAS E SIM DE VOCE…DEPOIS ENSINE TRUQUES PARA ELE E CADA VEZ Q ELE FIZER CERTO, VOCE ELOGIA E DÊ UM BRINQUEDO PARA ELE…

OBS: O normal de asas cortadas é de 7 a 10 penas e corte só uma asa pois se cortar as duas facilita o voo dele.

Exercicíos e dversão para sua calopsita

06:10 PM, 5/10/2011

É importante que as calopsitas tenham brinquedos para se distrair,  prefira os de madeira, outra coisa fundamental é um espelho, existem espelhos especias com suporte para por na gaiola, pois com o espelho elas não se sentem sozinhas, os brinquedos e espelhos são bons para distrair exercitar sua calopsita pois elas ficam em gaiolas e isso pode levar a obesidade caso ela naum faça exercicíos, os espelhos já são mais importantes para aquelas calopsitas que ficam o dia inteiro sozinha, e a solidã pode levar a morte, e são super baratinhos e você mesmo pode fazer,e não tenha perigo para a saúde do seu bichano, e o investimento é pouco.

Para que as calopsitas se exercitem sozinhas como uma caminhada boa é que ela seja mança ou brava mas q a asa cortada, pois ela pode sair da gaiola sem voar. Já com a asa não cortada ela pode fugir e não voltar mas !

Como Saber O Sexo Da Sua Calopsita

05:56 PM, 5/10/2011

A parte da calda inferior da calda da calopsita femea tem listras.

E a parte inferior da calda do macho é uniforme ou seja não possui listras veja os exemplos abaixo:

Alimentação de Calopsitas

05:25 PM, 5/10/2011

A alimentação balanceada para que não faltem nutrientes e também para que não os ganhe em excesso, pois ficará obesa e mais propensa a doenças. A Calopsita costuma se alimentar de sementes, mas em seu habitat natural não dispensa os frutos e insetos. No cativeiro, a dieta da Calopsita facilita muito a vida dos donos e criadores, pois é composta principalmente por sementes e ração, encontradas com facilidade até em supermercados.

Duas vezes por semana ofereça frutas, (maçã ou pêra sem sementes), ou verduras, ( espinafre, chicória). As verduras devem ser oferecidas cruas.

Alguns alimentos não devem ser oferecidos a Calopsita pois podem inclusive levá-la à morte! É importante que quem costuma tratar as Calopsitas,saibam o que faz mal a elas como:

 

  • Alface - Causa diarréia;
  • Abacate - Leva a morte rapidamente;
  • Cafeina - consumo totalmente proibido mesmo em pequenas quantidades, pode causar hiperatividade, vômitos, diarréia, batidas cardíacas irregulares e morte;
  • Chocolate - Causa os mesmos sintomas da cafeína;
  • Bebidas alcoólicas - O fígado das Calopsitas não consegue metabolizar o álcool, podendo causar lesões cerebrais e morte;
  • Sal - Os psitacídeos não conseguem excretar sal como nós. Por isso, o consumo de sal causa excesso de urina e consumo de água, depressão, hiperatividade, tremores e até morte.
  • Gordura - o excesso de gordura pode causar doenças hepáticas, obesidade, diarréia, problemas nas penas, além de afetar a absorção de nutrientes;
  • Outros alimentos que devem ser evitados: folhas de batata, tomate e feijão, sementes e caroços em geral (principalmente os de maçã, damasco, cereja, pêra, ameixa, pêssego).