Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

atividades pedagógicas

Projeto Alimentação

09:35 PM, 1/6/2011 .. 0 comentários .. Link
Projeto: Alimentação saudável
 
DURAÇÃO: 2 a 4 meses
 
“O alimento” faz bem, porque temos fome também de olhar,
de abraços, de carinho. E apoiando-se nestes recursos mediante suas
necessidades e fraquezas, forças e esperanças, é que acreditamos neste
crescimento como ilimitado.
 
APRESENTAÇÃO:
 
A função de “socializar” faz da educação uma herança da própria humanidade. A educação, entendida como instrumento de formação de luta pelos direitos da cidadania e da emancipação social, prepara as pessoas para a responsabilidade de construir coletivamente um programa de inclusão alimentar de qualidade social.
Por meio dos PCN’s (Parâmetros Curriculares Nacionais), o reconhecimento da complexidade da prática educativa vem ao encontro deste Programa de Educação Alimentar através da unidade onde todos estão envolvidos.
O Projeto trabalha a realidade de cada momento e faz uma leitura diferente dos hábitos alimentares das nossas crianças, revendo objetivos, conteúdos e formas de encaminhamento das atividades, expectativas de aprendizagem e uma maneira diferente de avaliar. Assim, somando-se dois fatores – a fome e o desperdício.
Em excesso que “ainda temos” – o projeto ALIMENTAÇÃO SAUDAVÉL apresenta-se como um programa político-pedagógico baseado em valores, na igualdade para todos, contribuindo na construção progressiva de um modo alternativo.Desta forma, a comunidade, como um todo irá se transformar e conquistará assim, a cidadania plena, ou seja, exatamente no eixo em que o sistema solicita a descentralização da criança, que começa a potencializar suas capacidades individuais.Hoje as pessoas já mostram reações diferentes perante a mudança. Elas querem respeito. “Querem ter dinheiro para poder pagar suas contas”, conquistar as coisas na vida, grandes ou pequenas. Mas querem e merecem esta conquista. Com isso, as preocupações ao que se refere à alimentação têm um sentido amplo. E quem melhor para avaliar a merenda escolar do que aqueles envolvidos diretamente com ela? Foi assim que pensamos juntamente com as outras profissionais do Centro de Educação Joaquim Muniz da Costa, e decidimos ampliar esse programa.
 
 
 
 
 
 
JUSTIFICATIVA:
A família sofreu e ainda vem sofrendo profundas transformações. Entre elas destacamos a necessidade da mulher buscar seu espaço no campo de trabalho. Muitas vezes tendo uma jornada dupla ( trabalho,cuidados do lar e família) a mulher precisa cada vez mais usar alimentos industrializados para preparar as refeições, ou mesmo recorrer às inúmeras redes de super-mercados. Isso vem gerando muitos problemas de saúde, carência de vitaminas e nutrientes e, principalmente, obesidade.
Além desses problemas que afetam o indivíduo há outro em âmbito maior, que afeta a toda a sociedade: a população cresceu num ritmo acelerado e a produção de alimentos não acompanhou esse crescimento. Outro grande problema é o desperdício e o consumismo desenfreado. Poucos têm muito e muitos sobrevivem de migalhas, de restos. A desnutrição assola os países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. Faz-se necessário uma reflexão seguida de ação. Precisamos rever nossos conceitos e preconceitos. Muitos alimentos são jogados enquanto a fome assola o povo. Muitas vezes esse desperdício ocorre por ignorância. Então, é necessário repensar a alimentação e buscar novos caminhos. Os alimentos alternativos se encaixam como solução para o problema da fome e da miséria.
Através dos hábitos e costumes de um povo, entre eles a alimentação, podemos desvendar os principais traços culturais, entender o passado, analisar o presente e vislumbrar o futuro. Pelo viés da alimentação é possível aprender História, Ciências e Geografia de forma divertida e interessante. O desenvolvimento deste projeto tem como finalidade mostrar aos alunos uma forma saudável de alimentação. Neste projeto de Alimentação a nossa preocupação maior é mostrar que o significado da alimentação é a saúde. Este é o grande segredo, fazendo-se um paralelo entre a realidade e o lúdico, respeitando-se a cultura e o valor de cada família. Trabalhando de maneira atraente, bem como desenvolvendo um trabalho cooperativo e reflexivo, poderá ser ampliado todos os interesses. Com isso, o desperdício passa a ser quase que inexistente. Assim, o investimento na qualidade de vida é notório, pois com certeza a contribuição do núcleo sempre será o combate de problemas graves relacionados à saúde pública, tais como obesidade e desnutrição infantil.
Com o trabalho diário, nossas crianças irão aprender de maneira divertida, ampliando, assim, o seu campo de interesse pela alimentação saudável, pelo comer bem, a se alimentar direito, pois a prática estimula a participação contribuindo para este processo.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
OBJETIVO:
* Gerar a reflexão sobre o consumo sustentável, aproveitamento dos alimentos e seus nutrientes, alimentação saudável e equilibrada. Que o aluno seja capaz de refletir sobre saúde e alimentação, tento curiosidade de buscar as informações necessárias de forma autônoma e responsável. Entendendo o processo histórico pelo viés da cultura, no caso específico, dos hábitos alimentares, motivando os alunos a uma mudança de hábitos alimentares, levando-os a consumir uma dieta saudável, prevenindo de doenças veiculadas por alimentos. fazendo com que as crianças compreendam a importância de ter uma alimentação balanceada, investindo em saúde, sem entrar no mérito de falar sobre isso, ou seja, de uma maneira totalmente lúdica.
E em um País com uma riqueza em “talos e folhas” estamos ensinando, ou melhor, conscientizando e educando a nossa população a comer melhor, PRINCIPALMENTE por ser um trabalho de responsabilidade social. Portanto, é só investir.
 
 
DESENVOLVIMENTO: Objetivos Específicos:
* Num primeiro momento alunos e professor estarão buscando as informações necessárias em diferentes fontes: enciclopédias, revistas, livros, Internet...
Tendo as informações passa-se a segunda etapa que é a reflexão e registro das conclusões do grupo.
* Realização de trabalho em grupo;
* Indicar as fontes de informação para pesquisa;
* Acompanhar e orientar as informações que chegam a sala.
* Conversa informal para verificar os conhecimentos dos alunos;
* Pesquisa sobre o assunto estudado;
* Utilizar tabelas informativas do valor calórico dos alimentos;
* Elaborar gráficos sobre doenças veiculadas por alimentos na comunidade;
* Construção da pirâmide alimentar
* Confecção e exposição de cartazes sobre distúrbios alimentares (anorexia, bulimia, obesidade e desnutrição).
* Nutrientes;
*Conteúdos energéticos dos alimentos;
* Dieta adequada;
* Distúrbios alimentares
* Palestra com a nutricionista;
* Maior aceitabilidade da Merenda;
* Músicas sobre o tema;
* Teatro de Bonecos
* melhora na disciplina na hora da alimentação das crianças
Desenvolvimento:

Ø Leituras diversas
Ø Músicas
Ø Poesia
Ø Caça-palavras
Ø Cruzadinhas
Ø Cardápios
Ø Tabelas
Ø Atividades Matemáticas
Ø Pesquisas
Ø Entrevistas
Ø Receitas
Ø Desenhos
Ø Jogos
Ø Produção de textos
Ø Murais
Ø Propagandas
* Oficina de alimentação alternativa com : saladas, sobremesas, pães, tira-gostos, sucos, etc.
* Dramatização ( As frutas e legumes).
Culminância:

Ø Oficina de alimentação alternativa com : saladas, sobremesas, pães, tira-gostos, sucos, etc.
Ø Confecção de um livro de receitas simples
Ø Dramatização ( As frutas e legumes).


Se eu fosse um tomate
(Augusta Schimidt)
Se eu fosse um tomate
Às vezes fico pensando o que seria de mim se eu fosse um tomate.
Nossa, que horror! Já estou até me vendo todo gelado, espremido, junto com os outros lá na gaveta da geladeira.
É... Se eu fosse um tomate seria muito triste...seria terrível...seria o fim.
Sim porque eu odeio tomate e como poderia viver me odiando tanto?
Ainda bem que eu sou gente!
Ser um tomate deve ser pior do que chuva nas férias ou ficar sem jogar videogame por causa de nota baixa no boletim.
Bom, estou aqui pensando nisso , mas pra falar a verdade, eu nem sei o que é um tomate. Verdura eu sei que não é, porque verdura é verde.
Será que tomate nasce embaixo da terra? Não pode ser, senão seria minhoca.
Ah, eu não sei o que é tomate, só sei que detesto isso. Aliás, eu nem sei pra que é que ele serve!
Só se for pra dar trabalho, pois quando vou comer, preciso ficar prestando atenção só pra não ter que engolir o danado. Às vezes ele vem disfarçado no meio de folhas de alface.
Acho que vou perguntar pra professora, pra que serve o tomate, porque se perguntar pra minha mãe, certamente ela vai querer que eu experimente.
Mãe é sempre assim, acha utilidade pra tudo!

Atividades propostas:

Ø Discutir com o grupo os alimentos que não gostam.
Ø Procurar saber como se faz um molho de tomate e trazer a receita para a sala.
Ø Fazer uma lista de coisas que se faz com o tomate. Colocar a lista em ordem alfabética.
Ø Discutir na sala de aula o que realmente é o tomate. Legume? Fruta? Cereal? Verdura?


1. Procure o significado das palavras abaixo:



Palavras Significados

Função
___________________________________________________
Cereal
___________________________________________________
Tubérculo






2. Encontre no caça-palavras o nome dos cereais, verduras e hortaliças:
P I M E N T Ã O O F
C D B A T A T A E I
A L F A C E C E A J
B E G C C O U V E S
A R R O Z X S A C T
C E B O L A B F R T
( pimentão, batata, alface, couve, arroz, cebola )

A sobremesa
( Música do Balão Mágico)

Mamãe mandou dizer, ta na hora de comer
Papai gritou de lá, ta na mesa
Arroz com feijão é boa alimentação.
Mas o melhor que há é a sobremesa
Depois de toda noite vem o dia
Depois de uma tristeza, uma alegria
Mas depois de almoçar
Que bom saborear
Deliciosa sobremesa
Vovô foi quem falou, seja aluno ou professor
Se é hora de rangar já pra mesa
Comer feijão com arroz e o que vem depois
A delicia do jantar é sobremesa
Por isso eu como tudo
E quem não come bem, não pode se dar bem
E depois de almoçar que bom saborear
Deliciosa sobremesa
Gelatina
É como um banho de piscina
Saúde pro menino e pra menina
Gelatina
É coisa muito fina
Gelatina
E com tudo combina
Gelatina
Ela é pura proteína
Um gosto que você nem imagina.

Atividades:

1. Marque no texto como se pede:

( - ) substantivos ( + ) verbos ( O ) adjetivos ( * ) artigos


2. Retire do texto um verbo e conjugue-o nos tempos: presente, passado e futuro.


3. Elabore em grupo um caderno de receitas de sobremesas.


4. Faça na cantina a receita de gelatina, calculando a quantidade necessária, preço e quanto cada aluno deverá contribuir.

Culinária Alternativa
A culinária alternativa utiliza alimentos pouco usados na alimentação diária que em muitos casos são desprezados pelas donas-de-casa, movidas pelo desconhecimento do valor nutricional que possuem. Cascas, talos, sementes e folhas de vegetais são aproveitados na culinária alternativa.
A multimistura ajuda a compor qualquer dieta, mantem a saúde, recupera crianças desnutridas, aumenta o leite materno e diminui infecções.
Para obter um quilo de multimistura, são necessários:

Ø 330 gramas de fubá torrado
Ø 330 gramas de farelo de trigo ( refinado)
Ø 330 gramas de farelo de arroz ou de farinha de trigo torrada
Ø 10 gramas de folha de mandioca, batata doce ou de abóbora ( as folhas devem ser secas à sombra e depois trituradas).
Ø 10 gramas de pó de casca de ovo.

Misture tudo e depois coloque 2 colheres de sopa de multimistura no feijão ou na sopa.
Podemos fazer também farofa de casca de banana, maionese de talo, patês de talos de folhas, bolinhos de folhas de beterraba, suco de casca de frutas, pudins de casca de frutas, chás, suflês ou tira-gosto de sementes de abóbora.


Elaboração de um cardápio


Prepare um cardápio para o café da manhã, utilizando sempre alimentos de três grupos: (animal-vegetal-mineral).

Tente variar o máximo possível.

Receitas para fazer sozinho

Espetinho de frutas: Podem ser feitos com qualquer coisa disponível em casa: queijo, doces, legumes, etc. Uva verde, pedaço de pêssego e morango.

Como preparar: Corte em pequenos cubinhos os ingredientes escolhidos. Depois, é só espetar o palito, obedecendo sempre a mesma ordem. Se não come-los de imediato, guarde-os na geladeira.


Trabalhando com receitas

Pedir a cada aluno que traga uma receita fácil de ser feita.
Dividir a sala em grupos para se fazer uma análise dirigida das receitas do grupo.
Escolher um aluno para copiar as receitas do grupo em folhas de stencil, para repassar às turmas posteriormente.
Todos os componentes do grupo deverão ler atentamente as receitas, anotando todos os ingredientes necessários.

Modelo:

Receita 1 – Nome________________________________________

Ingredientes: Quantidade Preço
Açúcar 2 xícaras ?
Leite 2 xícaras ?
Ovos 3 unidades ?
Fermento 1 colher de sobremesa ?
Farinha de Trigo 3 xícaras ?


Fazer as outras receitas seguindo o modelo.
Os preços dos ingredientes deverão ser pesquisados pelos alunos em casa, nos jornais, mercearias, supermercados, etc.
Após esta atividade, os alunos deverão calcular o preço total de cada receita.
Pedir a cada grupo que escolha um dos ingredientes para pesquisar sobre sua origem, ilustrar e passar aos demais grupos e assim sucessivamente.


Um assunto da maior importância que se pode introduzir na sala de aula é o Saber Popular, onde as crianças relatarão ou farão pesquisas sobre a sua bagagem de conhecimentos, de sua história, regatando a sua cultura.


Plantas Medicinais

Atividades Propostas:

Ø Pedir aos alunos que relatem os conhecimentos que já têm sobre a medicina caseira.
Ø Pedir que os alunos entrevistem pessoas mais velhas sobre as plantas que curam.
Ø Pedir aos alunos que tragam mudinhas ou sementes para formarem na escola uma “Horta Medicinal”.
Ø Pedir aos alunos que pesquisem e tragam receitas de alimentos típicos da região.
Ø Elaborar com as crianças, um caderno de receitas sobre as plantas pesquisadas.

Obs.:
Ø Ressaltar com os alunos o valor curativo das plantas, sendo um tipo de medicação mais barata e sem efeitos colaterais.
Ø Elaborar um álbum com folhas de plantas medicinais, colocando-se o nome e sua utilidade.
Ø Elaborar um livrinho “Plantas que curam”,com nomes das plantas, sua utilidade, com receitas de chás, xaropes, etc.
Ø Pode-se fazer também pesquisas de comidas típicas das várias regiões brasileiras e até de outros paises.
Ø Elaborar um caderno de receitas com as receitas pesquisadas sempre fazendo a troca entre os alunos.

Atividades Integradas sobre a alimentação

Geografia
Português
Matemática
Ciências

Atividades:

Ø Qual é a comida que você mais gosta?
Ø Conversar e discutir sobre a importância dos alimentos
Ø Origem dos alimentos: animal, vegetal e mineral.
Ø Importância da higiene dos alimentos.
Ø Evitar o desperdício dos alimentos.
Ø Montar um mercadinho com embalagens e rótulos para serem usados em situações matemáticas.
Ø Matemática > sistema de medidas; Fazer um bolo (usar medidas e frações).
Ø Sistema monetário: Pesquisar preços dos ingredientes do bolo.
Ø Pesquisar preços de frutas e verduras da estação.
Ø Elaborar cardápios.
Ø Montar uma feira da alimentação com comidas, bebidas, doces e salgados.

O bolo e as frações

Mariana é uma menina muito prendada nas artes culinárias. Ela gosta muito de fazer bolos. Hoje ela vai fazer 4 bolos para levar de lanche para os colegas de sala. Eles são no total 36 alunos.

Receita do bolo de Mariana

Ingredientes:
03 ovos
01 copo de leite
03 xícaras (chá) de farinha de trigo.
02 colheres de manteiga
01 xícara (chá) de açúcar
½ colher sopa de fermento

1. Cada receita dá para 8 fatias de bolo. Quantas receitas ela deverá fazer para atender aos 36 alunos de sua sala?
2. Calcule a quantidade de ingredientes que ela gastará no total
3. Se cada bolo dá para 8 pessoas, em quantas partes ela deverá parti-lo?


Descubra no caça-palavras abaixo palavras referentes a 10 temperos caseiros.

Utilize este diagrama e invente outro caça – palavras para seu colega resolver.


P I M E N T A
CRA V O X P
GAL H O S F
ORE G A NO
B I C S A L O
SA L S A F H
CE BO L A W
QV ER V A S
V LOU R O K
P ÁPR I C A
(pimenta, cravo, alho, orégano, sal, salsa, cebola, ervas, louro, páprica)


Mural dos alimentos
Tipos de alimentos que possuem maior quantidade de proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais.
Gorduras:
Ø óleos
Ø azeite
Ø toucinho
Ø manteiga
Ø margarina
Ø castanhas
Ø amêndoas
Ø gema de ovo
Ø tutano
Ø coco
Ø chocolates
Sais Minerais:
Ø leite e derivados
Ø verduras
Ø algas marinhas
Ø sal iodado
Ø água potável
Açucares:
Ø Açúcar
Ø Mel
Ø Cereais: milho/ feijão/ trigo
Ø Farinhas: massas/ biscoito/pães
Ø Chocolates
Ø Batata
Vitaminas:
Ø frutas
Ø legumes
Ø gérmen de trigo
Ø cereal integral
Ø fígado
Ø óleo de peixe
Ø verduras
Proteínas:
Ø carnes de todos os tipos: boi/ porco/ coelho/ rã/ frango e peixes
Ø leite : queijos/ coalhada
Atividades:

1. Dividir a turma em grupos para que cada um monte um mural sobre os nutrientes: açucares, sais minerais, proteínas, gorduras, vitaminas.
2. Os alunos deverão fazer uma pesquisa sobre as funções dos nutrientes, enriquecendo-a com gravuras e desenhos para a confecção do mural.
3. Cada aluno deverá fazer um relatório citando o que ele precisa mudar na sua alimentação para torna-la de qualidade e nutritiva.


Painel dos Alimentos

Brincando de Adedanha


Material Necessário:
Ø folha mimeografada ou branca
Ø lápis de escrever
Ø borracha
Ø 4 dados comuns

Maneiras de brincar:
Cada aluno terá a sua folha. Um aluno inicia a brincadeira jogando os 4 dados.
Somam-se os números que aparecem e busca-se no alfabeto a letra correspondente. A partir daí, todos os alunos terão que preencher a tabela com a letra sorteada.

Modelo:
Nº de acertos:_____________________________________________________
Nome do aluno:_______________________________________________
Sala: ___________Série_____________

Mate as charadas

1. Sou vermelha ou verde, muitos gostam de mim, fazem tortas, geléias ou suco. Meu nome só tem 4 letras. Quem sou?
2. Tenho casca espinhenta, mas sou muito saboroso em sucos e sorvetes. Sirvo de sinônimo quando é uma tarefa chata ou complicada de se fazer. Sou um...
3. Sou uma raiz. Os coelhos me adoram e minha cor é alaranjada. Quem sou?
4. Sou verdinho, meu nome é utilizado para elogiar moças bonitas. Quem sou?
5. Sou o aumentativo de pimenta, posso ser da cor verde, vermelha ou amarela. Sou o ...
6. Sou verde, pequeno e azedo mas quando me encontro com a água e o açúcar me torno muito refrescante. Quem sou eu?
7. Posso ser Rubi, Itália, Roxinha mas quando estou seca me chamam de passa.Quem sou eu?
8. Fico uma delicia frita com hambúrguer, mas posso virar purê, cozida ou assada. Eu sou a ...
9. Vivo com muita baba, por isso muitos não gostam de mim. Quem sou eu?
10. No dia das bruxas, as pessoas me enfeitam, furam e colocam de noite uma vela dentro. Quem sou eu?









Respostas:
1. maçã/ 2. abacaxi/ 3. cenoura/ 4. chuchu/ 5. pimentão/ 6. limão/
7. uva/ 8. batata/ 9. quiabo/ 10. abóbora.


Produção de texto

Katita a bruxinha boa

Katita mais parecia fada do que bruxa de tão boa que era.
Morava no alto de um morro, num castelo enorme, quase pertinho do céu.
Quando se cansava de brincar com seu irmãozinho Lukita, sentava numa almofada de nuvem e ficava observando lá de cima o que acontecia cá embaixo.
Certo dia, o vento soprou tão forte que a nuvem onde estava sentada foi parar bem dentro da cozinha da bruxa Elisa Lu.
Elisa Lu era uma bruxa temperamental. Às vezes estava de bom humor, às vezes de muito mal-humor.
Justamente naquele dia, de muito mal-humor, Elisa Lu preparava uma poção mágica para espalhar sobre a terra. Queria que todos ficassem como ela, mal humorada. Que horror!
Katita muito esperta ficou escondida debaixo da mesa onde estava o livro de receitas e com sua varinha de meia bruxa, meio fada, transformou a receita de Elisa Lu num delicioso bolo de energia e luz.Esta é a receita:

Ingredientes:
250 gramas de raios de sol
250 gramas de raios de luar
3 estrelas bem iluminadas
100 gramas de pó de ouro do arco-íris
2 colheres de bem cheias de nuvem branquinha
1 pitada de fermento de relâmpago.

Modo de fazer:
Misture bem os raios de sol com os raios de luar. Acrescente as estrelas uma a uma e vá salpicando o pó de ouro.A nuvem e o fermento coloque por ultimo.
Ponha tudo numa forma de coração e exponha ao sol para dourar.
Augusta Schimidt

Atividade: Cada aluno deverá fazer uma receita maluca baseada no texto acima.



Entrevistando a cantineira

1. Prepare as perguntas em sala de aula coletivamente.
2. Marque um horário com a cantineira para fazer a entrevista.
3. Elabore um cartão de agradecimento para a cantineira, valorizando o seu serviço e agradecendo a atenção.
4. Com os dados obtidos, monte um cardápio semanal para a merenda da escola.
5. Organize um quadro com os valores nutritivos dos alimentos do cardápio escolar. ( peça ajuda à supervisora da merenda)


Dramatização

As frutas e Legumes

Eu sou a Laranja
Meu caldo faz bem,
É doce e gostoso
E vitaminas contém!

Eu sou a Banana
E bem madurinha
A todos agrado,
Pois sou gostosinha!

Eu sou a Maçã
Vermelha e cheirosa
Minha casca tem ferro
E a polpa é gostosa!

Eu sou a Uvinha
Num cacho aninhada
Rosada ou branquinha,
Sou muito apreciada!

Eu sou o Alface
Tão fresca e verdinha,
Trazendo saúde
Em cada folhinha!

Eu sou o Milho
Bem verde e dourado
Assim que apareço
Já sou procurado!
Eu sou a Batata
Sou bem gorduchina
Sou deliciosa
Cozida ou fritinha!


Sugestões: Fazer fantoches com verduras, frutas e legumes para usar na dramatização.

Conclusão

Após a finalização do projeto, verificamos que houve uma elevação da auto-estima dos alunos assim como maior integração entre os mesmos. Isso se deu pelo fato de terem trabalhado sempre em grupos, pelo prazer demonstrado em ter em mãos algo feito por eles com eficiente aprendizagem.
 
* A última etapa é a finalização do projeto onde haverá a elaboração de cardápios de baixo custo e saudável. Também haverá a confecção de um livro de receita com a colaboração das crianças.
 
AVALIAÇÃO:
* A avaliação será constante Deve ser continua, analisando a  produção individual e coletiva; interpretação de textos pesquisados; analisando os cartazes; empenhos e participação dos alunos; criatividade nos trabalhos.
 
 
AUTO AVALIAÇÃO.
. O professor estará atento ao interesse, participação, colocação de opiniões, colaboração... Mas, a melhor avaliação se dará em longo prazo, ou seja, quando o aluno colocar em prática tudo que aprendeu.
 
 
 CONCLUSÃO
Se disséssemos que estes conhecimentos e habilidades, além de outros mais, seriam desenvolvidos em uma única atividade, com participação motivada de toda turma, todos duvidariam...No entanto, uma pesquisa pedagógica e um “bocado” de inspiração criaram uma proposta simples, séria e consistente de se trabalhar. Todos aprendem trocando entre si e construindo seu próprio processo de conhecimento.
Um trabalho como este não é apenas um plano de trabalho ou um conjunto de atividades bem organizadas, é muito mais...
Há essência neste programa e é preciso atribuir perspectivas políticas, estéticas, afetivas, tecnológicas ao saber para que tenhamos significados mais amplos de valores humanos.
Por fim, não há como manter compromissos com o bem comum, com a ética, com a democracia, com a paz sem que se aprenda a negociar.
“TODOS NÓS TEMOS RESPONSABILIDADES DE CONSTRUIR”.
UM MUNDO MELHOR “Desenvolver programas como este é um desafio para nós educadores “HUMANIZADORES”“. Construindo ambientes de ensino e
de aprendizagem onde estas competências, habilidades e conhecimentos possam florescer é o que eu desejo conseguir e tenho certeza que irei conseguir. Assim trabalharemos sempre com mais segurança, tendo credibilidade, sem
abandonar o afeto...
Tudo pela educação alimentar, para que nossas crianças tenham vida, para que tenham saúde, física e mental... SEMPRE!!!!
 
 
 



{ Última Página } { Página 5 de 6 } { Próxima Página }

Sobre Mim

Home
Perfil
Arquivos
Amigos
Álbum de Fotos

Links


Categorias


Últimos Posts

apresentaçoes de teatros
Sem Título
Atividades realizadas com os alunos do C.E.Joaquim M da Costa
Projeto Conciência Negra
Projeto Alimentação

Amigos