Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

Biologia online

Exercício de revisão - corrigido

10:24 PM, 4/12/2008 .. 0 comentários .. Link

Lista de exercício da recuperação

Capítulo 4

01.   Relacione o pH com a ação das enzimas digestivas nos locais onde elas atuam.

R – Na boca o pH deve ser neutro para que a amilase salivar possa atuar na digestão do amido em maltose, isso só ocorre pela presença de sais minerais na nossa saliva. No estômago o pH deve ser ácido para que a pepsina possa digerir a proteína e transformá-la em peptídeos, para isso o ácido clorídrico tem um papel fundamental. No intestino delgado o pH deve ser básico, graças à presença de bicarbonato de sódio, no suco pancreático liberado pelo pâncreas.

02.   Fale da importância da trituração do alimento na boca.

R – A trituração aumenta a superfície de contato entre o alimento e a enzima amilase salivar, facilitando sua ação.

03.   Qual a importância do pâncreas no processo da digestão?

R – O pâncreas libera suco pancreático que, além das enzimas digestivas, contém o bicarbonato de sódio que têm a função de tornar o pH do intestino básico, facilitando a digestão.

04.   Qual a participação do sistema nervoso periférico autônomo no mecanismo da digestão?

R – Atua no controle dos movimentos peristálticos, que é um tipo de movimento involuntário, realizado por músculos lisos.

05.   Que fato pode ser resposta para a maior liberação e ação de enzimas no intestino delgado?

R – Pelo simples fato de o intestino ser o local onde ocorre a absorção dos nutrientes, que por sua vez devem ser quebrados em micromoléculas para serem absorvidos.

Capítulo 6

06.   Relacione a respiração, digestão e circulação com o processo de obtenção de energia que ocorre nas mitocôndrias.

R – Na respiração ocorre a obtenção de oxigênio, na digestão a obtenção de nutrientes que juntos, serão levados a todas as células através do sistema circulatório, para que estas produzam energia pela respiração celular nas mitocôndrias.

07.   Como se dá o bloqueio da hemoglobina? Explique sua resposta.

R – Quando esta se liga ao monóxido de carbono, formando uma ligação forte de difícil quebra, impedindo que a hemoglobina se ligue ao oxigênio.

08.   Por que nossa respiração não pode ser controlada pelo sistema nervoso periférico somático?

R – Pois não temos controle do consumo de oxigênio e liberação de gás carbônico pelas nossas células.

09.   Fale sobre o processo de hematose.

R – É a troca gasosa que ocorre entre os alvéolos pulmonares e os capilares sangüíneos, onde o oxigênio, por difusão passa para o sangue e o gás carbônico, pelo mesmo processo, passa para os alvéolos pra serem eliminados.

Capítulo 8

10.   Explique o fato de as artérias apresentem uma parede mais espessa que os outros vasos sangüíneos e qual a importância dos capilares apresentarem a parede mais delgada.

R – Pois é através delas que o sangue, impulsionado pelo coração, pelos ventrículos, exercem pressão máxima, sendo necessária uma maior resistência nas artérias para suportarem essa pressão. Enquanto que os capilares precisam ter paredes menos espessas para que aconteçam as trocas por difusão mais facilmente.

11.   Diferencie pressão sistólica e diastólica.

R – A pressão máxima que o sangue exerce sobre as artérias no momento que o ventrículo entra em sístole é chamada de pressão sistólica, enquanto que a pressão mínima, exercida pelo sangue quando o coração está em diástole é chamada de pressão diastólica.

12.   Explique por que o bombeamento ocorre duas vezes no nosso coração.

R – Para uma maior eficiência da circulação, devido à necessidade do sangue ser levado ao pulmão e depois para todo o corpo.

13.   Fale sobre a composição do tecido sangüíneo.

R – É formado por células sangüíneas, que podem ser divididas em três tipos: glóbulos brancos ou leucócitos, glóbulos vermelhos ou hemácias e plaquetas.

Capítulo 11

14.   Fale sobre a ação do ADH no nosso organismo.

R – O ADH, liberado pelo hipotálamo e liberado pela hipófise, tem como função estimular a reabsorção de água nos rins.

15.   O que acontece nos nossos rins para que, quando em excesso de glicose no sangue, a urina produzida seja rica deste nutriente?

R – a glicose, por difusão vai passar dos capilares sangüíneos, onde se encontra em maior concentração, para os túbulos renais, em menor concentração, sendo em seguida, eliminado.

16.   Quando a urina está quase pronta, bastante concentrada em produtos nitrogenados, o que ocorre para que essas substâncias não sejam reabsorvidas pelo sangue?

R – devido à ação de proteínas transportadoras, que por transporta ativo, contra o gradiente de concentração, leva a uréia de volta para os túbulos.

 

Capítulo 12

 

17.   Fale sobre a ação dos hormônios gonadotróficos no homem e na mulher.

R – No homem, o FSH e LH, estimulam a produção de testosterona, que juntos estimulam a produção e maturação de espermatozóides. Na mulher, o FSH estimula o folículo ovariano e o óvulo a se desenvolver, e o folículo produz estrógeno, enquanto que o LH estimula a ovulação e formação do corpo lúteo, que por sua vez produz estrógeno e progesterona.

18.   Comente sobre a importância dos hormônios sexuais masculinos e femininos.

R – A testosterona estimula o surgimento das características sexuais secundárias e produção e maturação dos espermatozóides. A progesterona e o estrógeno estimulam o surgimento das características sexuais secundárias e espessamento do endométrio.

19.   Descreva o ciclo menstrual, ressaltando as oscilações nas concentrações hormonais existentes, nos dois casos de fecundação e não fecundação.

R – No início do ciclo há o aumento de FSH e LH, estimulando a produção e aumento dos níveis de estrógeno e progesterona, em conseqüência desse aumento, os hormônios gonadotróficos param de ser produzidos. Se não houver gravidez, o corpo lúteo regride ao ponto de não produzir mais hormônios sexuais, diminuindo suas concentrações e ocorre a menstruação. Se houver gravidez, ocorre a produção de HCG que por sua vez impede que o corpo lúteo pare de produzir hormônios sexuais, não havendo descamação do útero.

20.   Fale sobre as conseqüências dos métodos contraceptivos cirúrgicos.

R – Na vasectomia, o homem continua ejaculando, porém sem eliminar espermatozóides, não havendo nenhuma alteração hormonal. Na laqueadura, a mulher continua produzindo e liberando óvulos, porém este fica impedido de se encontrar com os espermatozóides.

21.   Qual a ação da pílula anticoncepcional? Justifique sua resposta.

R – por ser composta de estrógeno e progesterona, ela impede a produção de FSH e LH fazendo com que a mulher não ovule.

 

 

Capítulo 13

 

22.   Qual a marco, para os vertebrados, do domínio do ambiente terrestre? Antes, o que impossibilitava esse domínio?

R – a postura de ovos com casca dura resistentes. Antes, o que impossibilitava era a ausência de casca dura nos ovos.

23.   Fale sobre as vantagens e desvantagens da reprodução sexuada e assexuada, fecundação interna e externa e desenvolvimento interno e externo.

R – na reprodução sexuada, os descendentes têm uma maior variabilidade, possibilitando maiores chances de adaptação. Na assexuada, todos os descendentes são idênticos não possibilitando essa variabilidade, sendo compensada com uma reprodução mais rápida, gerando mais descendentes. Na fecundação interna, há menor risco de dispersão de gametas, ao contrário da externa, e independência de ambiente para reprodução, ao contrário da fecundação externa. No desenvolvimento interno há mais segurança do filhote, que se desenvolve no interior da mãe, ao contrário do desenvolvimento externo.

 

Capítulo 16

 

24.   Divida o sistema nervoso em todas suas particularidades.

R – sistema nervoso central, dividido em encéfalo e medula espinhal. O encéfalo, por sua vez, é dividido em cérebro, cerebelo, ponte e bulbo. O sistema nervoso periférico é dividido em autônomo e somático, enquanto que o autônomo é dividido em simpático e parassimpático.

25.   Como se dá o ato reflexo?

R – Através da medula espinhal que recebe o estímulo percebido por mecanorreceptores e transmitido por nervos sensitivos e manda a resposta através de nervos motores para a região efetora do movimento.

26.   Como se dá a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para outro?

R – através da sinapse, região de maior proximidade entre dois neurônios, pela liberação de neurotransmissores que são captados por receptores do neurônio pós-sináptico.

27.   Explique como ocorre a transmissão ao longo de um neurônio.

O neurônio encontra-se em repouso sem receber estímulo, e dizemos que ele está em potencial de repouso, ou polarizado, ao receber um estímulo ele sofre a despolarização e passa a ter um potencial de ação, responsável pela propagação do impulso, que ao se propagar para a região adjacente, ocorre a repolarização da região anterior.

 

 




{ Última Página } { Página 11 de 13 } { Próxima Página }

Sobre Mim

Home
Perfil
Arquivos
Amigos
Álbum de Fotos

Links

http:// <p style="text-align: center;"><a href="http://compare.buscape.com.br/visualiza?pr=0&id=0&prod_id=43273335&emp_id=100717&pos=1&az=457edebc1ec74567e286760eb9fd8501&cn=&nc=&site_origem=1295733" target="_blank"><img src="http://i34.tinypic.com/14xmkpi.jpg" border="0" alt="Clique Aqui..." width="325" height="311" /></a></p>

Categorias


Últimos Posts

EXERCÍCIO DE REVISÃO PARA A PROVA GLOBAL DO 2° TRIMESTRE
Respiração humana e comparada
Sistema circulatório comparado - cap 10
Questionário sobre sistema digestório. CAP 4 e 5.
Capítulo 4

Amigos