Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

Professora Joana EF

Material para prova das 3ªs séries do Conde

Postado em 11/11/2012 em 08:53 PM

Questões de Educação Física no ENEM 2010 e 2011

 

1) Na modernidade, o corpo foi descoberto, despido e modelado pelos exercícios físicos da moda. Novos espaços e práticas esportivas e de ginástica passaram a convocar as pessoas a modelarem seus corpos. Multiplicaram-se as academias de ginástica, as salas de musculação e o número de pessoas correndo pelas ruas. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Caderno do professor : educação física. São Paulo, 2008.
Diante do exposto, é possível perceber que houve um aumento da procura por
A- exercícios físicos aquáticos (natação/hidroginástica), que são exercícios de baixo impacto, evitando o atrito (não prejudicando as articulações), e que previnem o envelhecimento precoce e melhoram a qualidade de vida.

B- mecanismos que permitem combinar alimentação e exercício físico, que permitem a aquisição e manutenção de níveis adequados de saúde, sem a preocupação com padrões de beleza instituídos socialmente.

C- programas saudáveis de emagrecimento, que evitam os prejuízos causados na regulação metabólica, função imunológica, integridade óssea e manutenção da capacidade funcional ao longo do envelhecimento.

D- exercícios de relaxamento, reeducação postural e alongamentos, que permitem um melhor funcionamento do organismo como um todo, bem como uma dieta alimentar e hábitos saudáveis com base em produtos naturais.

E- [Resposta Certa] dietas que preconizam a ingestão excessiva ou restrita de um ou mais macronutrientes (carboidratos, gorduras ou proteínas), bem como exercícios que permitem um aumento de massa muscular e/ou modelar o corpo.




2) Antes de se tornarem esporte, as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo filosófico como concepção de vida bastante significativo.

Atualmente, nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. As raizes orientais foram se disseminando, ora pela necessidade de luta pela sobrevivência ora pela “defesa pessoal”, ora pela necessidade de ter as artes marciais como própria filosofia de vida.

CARREIRO, E. A. Educação Física Escolar : Implicações para prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008 (fragmento).

Um dos problemas da violência que está presente principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas, além da formação de gangues, que se apropriam de gestos das lutas, resultando, muitas vezes, em fatalidades.
Portanto, o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses movimentos foi mal compreendido afinal as lutas:

A- se tornaram um esporte, mas eram praticadas com objetivo guerreiro a fim de garantir a sobrevivência.
B-[Resposta Correta] apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole, o respeito ao outro e a formação do caráter.

C- possuem como objetivo principal a defesa pessoal por meio de golpes agressivos sobre o adversário.
D- sofreram transformações em seus princípios filosóficos em razão de sua disseminação pelo mundo.

E- se disseminaram pela necessidade de luta pela sobrevivência ou co mo filosofia pessoal de vida.


3) A dança é um importante componente cultural da humanidade. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. Estão ligadas aos aspectos religiosos, festas, lendas, fatos históricos, acontecimentos cotidianos e brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas(com letras simples e populares) figurinos e cenários representativos.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Proposta curricular do Estado de São Paulo: Educação Física. São Paulo: 2009 (adaptado)

A dança, como manifestação e representação da cultura rítmica envolve expressão corporal própria de um povo. Considerando-a como elemento folclórico a dança revela.
A- [Resposta Correta] Manifestações afetivas, históricas, ideológica, intelectuais e espirituais de um povo, refletindo seu modo de expressar-se no mundo.

B- aspectos eminentemente afetivos, espirituais e de entretenimento de um povo, desconsiderando fatos históricos.

C- acontecimentos do cotidiano, sobre influência mitológica e religiosa de cada região, sobrepondo aspectos políticos.

D- tradições culturais de cada região, cujas manifestações rítmicas são classificadas em um ranking das mais originais.

E- lendas, que se sustentam em inverdades históricas, uma vez que são inventadas, e servem penas para a vivência lúdica de um povo,

 

 


4) O desenvolvimento das capacidades físicas (qualidades motoras passíveis de treinamento) ajuda na tomada de decisões em relação à melhor execução do movimento. A capacidade física predominante no movimento representado na imagem é:
A- a velocidade, que permite ao músculo executar uma sucessão rápida de gestos em movimentação de intensidade máxima.
B- a resistência, que admite a realização de movimentos durante considerável período de tempo, sem perda da qualidade da execução.
C-(Resposta Correta) a flexibilidade que permite amplitude máxima de um movimento, em uma ou mais articulações, sem causar lesões.
D- a agilidade, que possibilita a execução de movimentos rápidos e ligeiros com mudanças de direção.
E- o equilíbrio, que permite a realização dos mais variados movimentos, com o objetivo de sustentar o corpo sobre uma base.

 



5) O voleibol é um dos esportes mais praticados na atualidade. Está presente nas competições esportivas, nos jogos escolas e na recreação. Nesse esporte, os praticantes usam alguns movimentos específicos como: saque, manchete, bloqueio, levantamento, toque, entre outros. Na imagem acima identificam-se os movimentos de:


A- (Resposta Correta) sacar e colocar a bola em jogo, defender a bola e realizar uma cortada como forma de ataque.

B- arremessar a bola, tocar para passar a bola para o levantador e bloquear como forma de ataque.
C- tocar e colocar a bola em jogo, cortar para defender e levantar a bola para atacar.
D- passar a bola e iniciar a partida, lançar a bola ao levantador e realizar a manchete para defender.
E- cortar como forma de ataque, passar para defender e bloquear como forma de ataque.



6) Não é raro ouvirmos falar que o Brasil é o país das danças ou um país dançante. Essa nossa “fama” é bem pertinente, se levarmos em consideração a diversidade de manifestações rítmicas e expressivas existentes de Norte a Sul. Sem contar a imensa repercussão de nível internacional de algumas delas.

Danças trazidas pelos africanos escravizados, danças relativas aos mais diversos rituais, danças trazidas pelos imigrantes etc. Algumas preservam suas características e pouco se transformaram com o passar do tempo, como o forró, o maxixe, o xote, o frevo. Outras foram criadas e são recriadas a cada instante: inúmeras influências são incorporadas, e as danças transformam-se, multiplicam-se. Nos centros urbanos existem as danças como o funk, hip hop, as danças de rua e de salão. É preciso deixar claro que não há jeito certo ou errado de dançar. Todos podem dançar, independentemente de biótipo, etnia ou habilidade, respeitando-se as diferenciações de ritmos e estilos individuais.

GASPARI, T. C. Dança e educação física na escola: implicações para a prática pedagógica.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008 (adaptado).

Com base no texto, verifica-se que a dança, presente em todas as épocas, espaços geográficos e culturais é uma



A- prática corporal que conserva inalteradas suas formas independentes das influências culturais da sociedade.
B- forma de expressão corporal baseada em gestos padronizados e realizada por quem tem habilidade para dançar.

C- manifestação rítmica e expressiva voltada para as apresentações artísticas, sem que haja preocupação com a linguagem corporal.

D- prática que traduz os costumes de determinado povo ou região e está restrita a este.
E-
(Resposta Correta) representação das manifestações, expressões, comunicações e características culturais de um povo.

 

 

Saúde
7) Afinal, abrindo um jornal, lendo u ma revista ou assistindo à TV, insistentes são os apelos feitos em prol da atividade física. A mídia não descansa; quer vender roupas esportivas, propagandas de academias, tênis, aparelhos de ginástica e musculação, vitaminas, dietas... uma... uma relação infindável de materiais, equipamentos e produtos alimentares que, por trás de toda essa “parafernália”, impõe um discurso do convencimento e do desejo de um corpo belo, saudável e, em sua grande maioria, de melhor saúde.


RODRIGUES,L. H.; GALVÃO, Z. Educação Física na escola implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008

Em razão da mídia no comportamento das pessoas, no que diz respeito ao padrão de corpo exigido, podem ocorrer mudanças de hábitos corporais. A esse respeito, infere-se do texto que é necessário

A- reconhecer o que é indicado pela mídia como referência para alcançar o objetivo de ter um corpo belo e saudável.

B- valorizar o discurso da mídia, entendendo-o como incentivo à prática da atividade física, para o culto do corpo perfeito.

C- (Resposta Correta) diferenciar as práticas corporais veiculadas pela mídia daquelas praticadas no dia a dia, considerando a saúde e a integridade corporal.

D- atender aos apelos midiáticos em prol da prática exacerbada de exercícios físicos, como garantia de beleza.

E- identificar os materias, equipamentos e produtos alimentares como o caminho para atingir o padrão de corpo idealizado pela mídia.

 

Fonte: http://www.enem.inep.gov.br

http://inep.gov.br/web/enem/provas

 

 

Hipertensão Arterial

Dizemos que uma pessoa é hipertensa quando sua pressão arterial está acima de 140 x 90 mmHg (milímitros de mercúrio) ou 14 x 9. Mas atenção! Essa referência é para pesoas com idade superior a 18 anos e deve ser repetir por, pelo menos, três vezes consecutivas. Fumo, álcool, café, estresse, drogas podem ocasionar elevações da pressão arterial.

A maioria das pessoas nem sabe que é hipertensa; por isso, fique atento se alguém que você conhece apresentar os seguintes sintomas: forte dor de cabeça, tontura, visão turva, dor no peito, ansiedade e sensação de mal-estar, pois essa pessoa pode estar sofrendo uma crise hipertensiva. Negros, obesos e idosos são grupos de risco para hipertensão arterial. Crises hipertensivas podem levar ao infarto e ao acidente vascular cerebral. Mas há tratamanentoe, por meio de medicação, o paciente pode levar uma vida normal. Diminuição da ingestão de sal, emagrecimento (se for obseo, ou estiver com sobrepeso) e exercícios físicos são essenciais para o sucesso do tratamento.

O sedentarismo também é fator de risco para hipertensão: uma pessoa inativa tem menor resistência e, consequentemente, menor capacidade cardiorrespiratória. Um dos efeitos fisiológicos do exercício físico (especialmente, os aeróbios, de longa duração e baixa intensidade) é o efeito hipotensor (diminui a pressão). Estudos mostram que, ao final do exercício, a pressão é menor do que antes de seu início. Portanto, invista na prevenção e pratique exercícios.

 

Colesterol

Você já deve ter ouvidao alguém dizer que está com o “colesterol alto”. Esse diagnóstico, em geral, está relacionado ao risco de doenças cardíacas. Mas o que isso significa? Colesterol é uma doença? Não. Colesterol é uma substância (esterol) encontrada no organismo. Foi identificado, pela primeira vez, em pedras da vesícula biliar, por isso recebeu esse nome, já que chole, em grego, significa bile.

É comum ouvir que o colesterol faz mal, mas isso só é verdade se estiver em excesso (hipercolesterolemia), pois ele cumpre outras funções no organismo, como auxiliar na formação das membranas celulares, na síntese de vitamina D de de vários hormônios, entre outras.

O Colesterol não é solúvel em água e, como é transportado pelo plasma sanguíneo (que contém água), precisa se ligar às lipoproteínas (hidrossolúveis) para “transitar” pelo corpo e cumprir suas funções. Existem várias lipoproteínas, mas duas delas, especialmente, estão relacionadas ao diagnóstico da hipercolesterolemia, uma vez que sua presença indica a existência de colesterol no sangue: LDL e HDL. Essas siglas estão em inglês e as lipoproteinas são classificadas de acordo com a sua densidade, portanto LDL é lipoproteína de baixa densidade (Low Density Lipoprotein), conhecida como colesterol ruim, e HDL, a lipoproteína de alta densidade (High Density Lipoprotein), conhecida com colesterol bom.

Por que essa classificação em bom e ruim? Porque a LDL, em excesso tende a se depositar nas paredes das artérias, obstruindo-as. Esse é o início da aterosclerose.

E qual será a função da HDL? Remover a LDL, e por isso é chamada de colesterol bom. E de que maneira podemos diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom ? Nós produzimos a maior parte do colesterol, embora uma parcela (LDL) provenha da alimentação. Você é daquele que comem a gordura da picanha e a pele do frango, não dispensa uma linguicinha, ovos com bacon  adora um queijo amarelo? Pois é, o colesterol ruim está na gordura animal, ou seja, em carnes gordurosas, derivados  de leite integral e ovos. Diminua a ingestão desse tipo de alimento.

E como podemos elevar os níveis de HDL, o colesterol bom? Comendo alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas como: abacate, azeite de oliva, óleo de milho, óleo de girassol, óleo de canola, amendoim, amêndoas, castanhas, linhaça, salmão, atum, alho, cebola, sardinha, soja,semente de  girassol, gergelim, e do mesmo modo que mantemos os níveis saudáveis de pressão arterial, diminuimos o estresse, controlando o peso e também controlamos (agora você já sabe) os níveis de colesterol: com exercício físico. Para finalizar a coleção de benefícios da prática de atividades físicas, você vai ver que elas são recomendadas também para os diabéticos.

 

Diabetes Mellitus

Quando alguém está com o açúcar no sangue constantemente alto ou com hiperglicemia, significa que essa pessoa tem diabetes. Há dois tipos de diabetes: tipo I e também conhecido por diabetes infantojuvenil, e tipo II, o diabetes da fase adulta.

No tipo I, ocorre destrição das células que produzem a insulina (hormônio que regula o metabolismo dos açúcares), ou seja, o pâncreas não produz mais insulina ou o faz de forma insuficiente. No tipo II, a insulina é produzida, mas a sensibilidade celular para ela é baixa, ou seja, o organismo vai se tornando, aos poucos resistente à insulina. O tipo II é o mais comum e os fatores de risco no decorrer da vida são o sobrepeso e o sedentarismo.

Os sinais de alerta para diabetes são:

v  Sensação frequente de sede;

v  Cansaço  e fraqueza;

v  Apetite alterado, ora faminto, ora sem fome;

v  Dor de cabeça frequente;

v  Vertigens (ocasionais);

v  Necessidade constante de urinar.

O risco de doenças como acidente vascular crebral, distúrbios renais, cegueira e problemas cardíacos é maior para diabéticos.

Como saber se a pessoa tem ou não diabetes? Além dos sintomas clínicos, avaliados pelo médico, é necessário mensurar o nível de glicemia; par isso, bsta uma gotinha de sangue.

Agora, já pensou não poder comer um docinho? Ai é que está: o tratamento inclui dieta – especialmente a diminuição do consumo de açúcares,  o que, em geral, representa um transtorno para o portador (sobretudo para as crianças) – e exercício físico. Esse auxilia no controle da glicemi (taxa de açúcar no sangue), uma vez que os mecanismos de captação de glicose pelos órgãos e músculos se tornam mais eficientes com a prática contínua de atividades. Portanto, quanto menos ativo, menor a captação de glicose e maior a chance de agravar a doença.

Se houver histórico de diabetes na familia, os médicos recomendam: manter o peso na faixa recomendada, não fumar (isso é recomendado para todas as pessoas), praticar exercícios físicos e manter a pressão arterial sob controle.

 

Glicemia de jejum - consiste na coleta de uma amostra de sangue, em jejum, após um jejum de 8 horas, para avaliar o nível de glicose no sangue.

 

Resultado

Diagnóstico

Menor que 100 mg/dL

Normal

Entre 100 e 125 mg/dL

 

Resumo dos trabalhos de Obesidade, Anorexia e Bulímia - alunos Conde

Postado em 9/6/2012 em 04:21 PM

Obesidade

Obesidade é uma enfermidde caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associada a problemas de saúde, ou seja, que traz parejuízos à saúde do indivíduo.

Nas diversas etapas do nosso desenvolvimento, o organismo humano é o resultado de diferentes interações entre o nosso patrimônio genético (herdado dos pais e familiares), o ambiente socioeconômico, cultural e educativo e o nosso ambiente individual e familiar. Assim, uma determinada pessoa apresenta diversas características individuais que a distinguem, especialmente na sua saúde e nutrição.

Normalmente, pessoas obesas apresentam limitações de movimento, tendem a ter infecções de pele em suas dobras de gordura,podendo ser em algumas vezes graves. Além disso, sobrecarregam sua coluna e membros inferiores, apresentando a longo prazo degenerações (artroses) de articulações da coluna, quadril, joelhos e tornozelos, além de doença varicosa superficial e profunda (varizes) com úlceras de repetição e erisipela.

A população Brasileira com sobrepeso aumentou de 43%(2006) para 49%(2011). Os obesos passaram de 11% (2006) para 16% (2011) – Fonte do Ministério da Sáude.

Pacientes obesos apresentam severo risco para uma série de doenças e distúrbios, o que faz com que tenham uma diminuição muito importante da sua expectativa de vida, principalmente quando são portadores de obesidade mórbida. Algumas doenças decorrentes da obesidade.

Diabete Melitus tipo2, Hipertensão Arterial e Doenças Cardiovasculares.

A obesidada pode ser diagnosticada de várias maneiras, abaixo alguns dos métodos para este diagnostico.

Podemos fazer através da avaliação do peso corporal (IMC), que é inclusive recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), medidas de pregas cutâneas, e da circuferência abdominal, estas medidas são diferentes para homens e mulheres

Mulheres até 80 cm normal, acima de 80 até 87,9 cm risco aumentado e acima de 88 cm risco muito aumentado.

Homens até 94 cm normal, acima de 94 até 101,9 cm risco aumentado e acima de 102 risco muito aumentado.

Tratamento

O tratamento da obesidade envolve necessariamente a reeducação alimentar, o aumento da atividade física e, eventualmente, o uso de algumas medicações auxiliares. Dependendo da situação de cada paciente pode estar indicado o tratamento comportamental envolvendo o psiquiatra. Nos casos de obesidade secundária a outras doenças, o tratamento deve inicialmente ser dirigido para a causa do distúrbio.

 

Anorexia

Considerada disfunção alimentar a anorexia é caracterizada por uma rígida dieta alimentar e estresse físico, levando a pessoa a uma importante perda de peso. É uma “doença” complexa que envolve fatores psicológicos, fisiológicos e sociais, sendo uma das doenças psiquiátricas mais tratadas no Brasil, e com maior índice de mortalidade.

Esta doença afeta a maioria das mulheres ocidentais (90% dos casos) e jovens entre 12 a 22.

Aproximadamente 8 milhões de americanos são anorécticos, sendo 7 milhões do sexo femino.

Algumas causas: Problema com a auto-imagem, dificuldade em ser aceito(a) pelo grupo (adolescentes), extrema valorização da magreza nas sociedades ocidentais.

A preocupação com o psao e sua forma leva a pessoa a iniciar uma dieta seletiva, evitando ao máximo alimentos de teor calóricos, esta dieta não é supervisionada por um profissional da saúde, ela o faz por conta própria. Também utiliza de outras estratégias como, excercícios físicos excessivos, vômitos e jejum absoluto. Não aceita ajuda e a familia demora em perceber a doença.

Sintomas

Perda de peso em um curto espaço de tempo

Obsessão com alimetnação e peso corporal

Comer em segredo e mentir sobre a comida

Interesse exagerado por alimentos

Afastamento de amigos e familia

Acreditar de que está gordo de demais

 

A anorexia pode causar alguns distúrbios de saúde tais como, hipertensão, desnutrição grave, amenorréia (parada do ciclo mestrual), osteoporose, anemia, motilidade gástrica diminuída, redução da massa muscular, infertilidade em casos crônicos e se não tratada pode levar a morte.

 

Tratamento

 

Reeducação alimentar com apoio psicológico, normalmente o tratamento é realizado por uma equipe mutidisciplinar e em casos extremos de risco eminente é necessário a hostitalização, não existe medicamento específico, o uso de antidepressivos pode ajuda no tratamento.

 

Bulímia

É o transtorno alimentar caracterizado por episódios recorrentes de "orgias alimentares", no qual o paciente come num curto espaço de tempo grande quantidade de alimento como se estivesse com muita fome. O paciente perde o controle sobre si mesmo e depois tenta vomitar o que comeu, através de artifícios como medicações, com a finalidade de não ganhar peso.

Existe uma tendência popular em achar que a bulimia é o contrário da anorexia. A rigor o contrário da anorexia seria o paciente achar que está muito magro e precisa engordar, vai ganhando peso, tornando-se obeso e continua a julgar-se magro e continua comendo. Isso seria o oposto da anorexia, mas tal quadro psiquiátrico não existe. Na bulimia o paciente não quer engordar, mas não consegue conter o impulso para comer por mais do que alguns dias. O paciente com bulimia tipicamente não é obeso porque usa recursos extremos para eliminar o excesso ingerido.

Os bulímicos geralmente têm peso normal, mas também tem problemas com sua imagem, assim como a anorexia a bulímia geralmente ocorre nos adolescentes, predominante nas mulheres.

A idade média para o início da Bulímia é de 17 anos, e raramento o início do transtorno ocorre com mulheres com mais de 40 anos.

Os bulímicos utilizam-se dos seguintes recursos:

Ingestão compulsivae exagerada de alimentos

Vômitos auto-induzido, uso de laxantes e diuréticos para evitar ganho de peso

Alimentação excessiva, sem aumento proporcional do peso corporal

Exercícios físicos exagerado (obsessão)

Come em segredo ou escondido dos outros.

 

Distúrbios de saúde ocasionados pela Bulímia, Inflamação na garganta (inflamação do tecido que reveste o esôfago pelos efeitos do vômito), face inchada e dolorida (inflamção nas glândulas salivares), cáries e lesão do esmalte dentário, desidratação, desequilíbrio eletrolíco, vômitos com sangue, dores musculares e câimbras, pois, ao se vomitar não se perde apenas o que se comeu, mas os sucos digestivos também e isto pode acarretar desequilíbrio no balanço dos eletrólitos no sangue e afetando o coração.

 

Tratamento

 

O tratamento mais eficaz é o multiprofissional, envolvendo acompanhamento psicológico, psiquiátrico e nutricional. Em certos casos, principalmente quando há sério comprometimento à saúde, faz-se necessária a internação do paciente. Terapias comportamentais associados com alguns tipos de antidepressivos e estabilizante de humor têm obtido bons resultados.

 

 

Cálculo IMC e FC de treinamento - Matéria 2º Bim. alunos Conde

Postado em 3/6/2012 em 03:25 PM

IMC

O IMC (Índice de Massa Corpórea ou Coroporal) é reconhecido pela OMS como a principal referência para classificação das diferentes faixas de peso. Mas, atenção: não deve ser o único parâmetro para definir os riscos relacionados à obesidade. Outros fatores, como circunferência abdominal e taxa de colesterol, também são muito importante.

O IMC é determinado pela divisão do peso do indivíduo e pelo quadrado de sua altura.

IMC =        Peso

   ----------------------

   Altura x Altura

Exemplo:

IMC =         62 kg

---------------

                       1,61 x 1,61

Resultado = 23,9

 

 

 

 

 


Resultado

Situação

   

Entre 17 e 18,49

Abaixo do peso

Entre 18,5 e 24,99

Peso normal

Entre 25 e 29,99

Acima do peso

Entre 30 e 34,99

Obesidade I

Entre 35 e 39,99

Obesidade II (severa)

Acima de 40

Obesidade III (mórbida)

 

 

 

Frequência Cardíaca de Treinamento

 

Frequência Cardíaca de Repouso ou FCrep é tomada pela manhã, deve ser feita logo ao despertar, antes de se levantar da cama. Devemos estar com a barriga para cima para fazer esta medição.

O ideal é que façamos esta contagem por 3 manhãs seguidas, deste modo teremos uma FCrep confiavél.

Se fizermos a contagem por 30” (segundos) devemos multiplicar por 2, se a contagem for por 15” (segundo) multiplicar por 4 e se for por 10” (segundos) multiplicar por 6.

 

Como Medir a Pulsação

Artéria Radial: Coloque os dedos indicador e médio juntos na veia radial que fica na base do polegar no pulso da outra mão (alguns defendem esta posição devido a interrupção da frequência ao se apalpar a carótida )

Artéria Carótida: Coloque os mesmos dedos logo abaixo do osso do maxilar na região da garganta (pescoço). Não aperte os dedos ou coloque nos dois lados ao mesmo tempo, pois, pode mascarar a mensuração adequada da frequência cardíaca.

 

Frequência Cardíaca Máxima

FCM ou FCmax = (220-idade)

Exemplo para calcular a Frequência Cardíaca de Treinamento ou Zona Alvo de Treinamento.

Cálculo para um indivíduo hipotético de 40 anos de idade:

Fc repouso= 60bpm

Fcmax= 220-40= 180bpm

Cálculo de 55%: Fc= 60 + 0,55(180-60) = 126bpm

 Multiplicar o 0,55 pelo resultado da operação que está dentro do parêntese, o mesmo para o 0,70

Cálculo de 70%: Fc= 60 + 0,70(180-60) = 144bpm

A intensidade do Treinamento vária de 50% a 85% da Frequência Cardíaca Máxima.

O condicionamento dos sistemas aeróbicos se processa desde que a F.C. no exercício seja mantida dentro desta zona, priorizando exercícios leves perto de 60%, moderados perto de 70% e intensos perto de 85% da F.C.M. do indivíduo.

 


Amigos