Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

NOTICIAS DE MACAE-RJ

Parque da Cidade é sinônimo de descaso com o dinheiro do povo

08:10 PM, 11/5/2011

0 comentários

.. Link

 
 
O Parque da Cidade de Macaé, localizado no bairro Praia Campista, foi inaugurado no ano de 2005. 

 
Na ocasião, a população ficou muita satisfeita com as instalações daquele que seria o único local de lazer público, destinado à família, contando com um lago e represa para banhos, concha acústica para eventos, mesas para jogos, brinquedos e pista de patins e skate, além da quadra de tênis, futebol society, praça de ginástica, vôlei, ciclovia e quadra poliesportiva. 

 
O terreno foi adquirido pela administração municipal e todo o ambiente foi estruturado de forma a proporcionar o máximo de diversão aos frequentadores e turistas. 

 
Hoje, passados seis anos, a frustração tomou conta da população, que já não pode contar com nenhum espaço de lazer ou familiar. Apesar de haver consumido verbas do município a título de manutenção, o fato é que o mesmo já está abandonado há anos, mesmo que diversas secretarias tenham ânimos para fazer uma reforma ou até mesmo manutenção - a mesma não aconteceu, dando tempo ao mato de cobrir toda a área e os depredadores do patrimônio público sucatearam banheiros, arrancarem vasos sanitários, postes de iluminação danificados, além das lâmpadas queimadas ou até mesmo quebradas, onde até mesmo toda fiação foi roubada. 

 
 Por falta de iluminação e segurança, o Parque da Cidade foi sendo abandonado pelas famílias que antes se reuniam em piqueniques, para esporte e lazer. O lago era símbolo de limpeza, havendo até mesmo peixes, hoje é um grande foco de contaminação de dengue para os bairros Praia Campista, Sol Y Mar e Costa do Sol. Do chafariz que antigamente atraía os visitantes, restou agora cinco buracos destampados com água parada, oferecendo criadouro do mosquito Aedes aegypti. 

 
Outro espaço que virou grande concentração de visitas de adolescentes, jovens e adultos foi a pista de skate -  não para praticar esporte e lazer -, mas sim para consumir drogas. Mais de R$ 5 milhões, fora o preço do terreno, estão sendo desperdiçados pela atual administração do Prefeito Riverton Mussi. 

 
Um guarda municipal, que preferiu não se identificar relata que a situação é complicada dentro do parque. “Nos sentimos incomodados até mesmo em abordá-los, sendo que a nossa obrigação é tomar conta do patrimônio público, mas todos os dias são adolescentes e jovens consumindo vários tipos de drogas”, enfatiza. 

 
O guarda fala ainda que, além dos agentes não terem suportes e equipamentos para tentar intimidar os elementos, muitos deles  ameaçam os próprios vigilantes. “Isso tudo está abandonado, não temos vontade de trabalhar neste local, sinto vergonha em dizer que trabalho aqui”.  

 
“Dizer aos quatro cantos que o problema da juventude se encara e se resolve com programas de educação, esporte e lazer é muito fácil e já se tornou um chavão no discurso de muita gente. 

 
Difícil é criar as condições para que este discurso se torne uma realidade”, disse a moradora Sirley, que desabafa: “O Parque da Cidade tem se tornado um grande pesadelo na vida de muitos moradores dos bairros vizinhos. Há dois meses venho desconfiando do comportamento do meu filho de 13 anos, portanto na semana passada resolvi segui-lo após a saída de sua escola, onde, para minha surpresa flagrei ele e outros adolescentes cheirando cola e fumando maconha dentro do Parque da Cidade”.  

 
Durante a visita no local, a equipe de reportagem do jornal O DEBATE flagrou, na tarde da última segunda-feira (9), dezenas de adolescentes entres as faixas etárias de 13 a 17 anos, consumindo drogas, outros praticando até mesmo furtos dentro do local. Já os adultos usam o parque para a prática de sexo, onde é possível notar diversos preservativos espalhados pelos banheiros e gramados. 

 
Outras situações críticas, são os portões de entrada que estão danificados e sem cadeados, onde os próprios guardas municipais compram esses objetos com o seu próprio dinheiro. A maioria das paredes está  suja de fezes,  piso da quadra coberto de lama, o stand up - local que serviria para apresentação de peças teatrais apresenta danificações. 

 
Tabela, as girafas e as cestas para a prática do basquetebol estão jogadas em diversos pontos do parque. Dois meses atrás, agentes da Secretaria de Limpeza Pública (Selimp) realizaram um mutirão para efetuar a limpeza no local, sendo que até hoje os entulhos continuam no mesmo lugar. 

 
“Este fato revela as contradições da ação de um governo que ganhou a reeleição com o discurso da mudança e o que temos é uma atitude de descaso com um patrimônio construído com o dinheiro do povo. 

 
E o mais grave: um espaço destinado para proteger a juventude contra os males das drogas está hoje sendo ocupado por traficantes e marginais. Prova disso foram duas adolescentes de 12 anos  que perderam a virgindade dentro do Parque da Cidade”, relatou a moradora Cleide Honório Dias. 

 
Moradora e professora que não quis se identificar com medo de represália,  pergunta: “Até quando o cidadão macaense vai ter que conviver com a postura de gestores públicos que considerando que obras concluídas por  adversários políticos devem ser abandonadas e esquecidas? Por acaso as obras públicas são dos prefeitos ou do município? E o suor do povo presente no financiamento destas obras através do imposto pago, não deveria voltar para a comunidade em forma de benefícios?”
Muitos comentam que o governo municipal deveria ter designado o quadro de vigilantes para guardar o patrimônio. 

 
Outros opinam que a Secretaria de Esporte  poderia colocar um coordenador esportivo para organizar escolinhas de esporte, e realizar no turno oposto ao das escolas municipais e estaduais, atividades esportivas, ocupando crianças, adolescentes e jovens, posto que o equipamento ao ser construído tinha por objetivo atender este público.

 
“São as ironias do destino. Falar em mudança é fácil, difícil mesmo, é realizá-las”, concluiu o comerciante Sebastião Portugal. 

 
O que diz o governo 

 
Por meio de nota, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Macaé informou que já foi feita a licitação para a reforma completa do Parque da Cidade. A obra deve começar em, no máximo, 30 dias. Até que a reforma complete, a prefeitura vai começar a executar os serviços menores no Parque, como capina e retirada dos alambrados. Também está em processo final a licitação para a construção de uma escola municipal dentro do Parque. 

 
Sobre a segurança, a assessoria de comunicação da Guarda Municipal afirmou que já foram enviados dois ofícios para a Polícia Militar dar apoio e coibir ações ilícitas no local. 

 
Segundo o comandante do 32ª Batalhão da Polícia Militar, Cid Tavares, desconhece o problema do Parque da Cidade e o pedido de apoio da Guarda Municipal. “A partir de hoje estaremos realizando uma operação no local para evitar futuros danos ou até mesmo tragédia”.  


 


Deixe um Comentário