Criar um Blog
Gerenciar um Blog
Visitar Próximo Blog
Denuncie

Fraternidade Caminho da Verdade - Reino de Oxum Maré

EXU

06:41 PM, 13/6/2011 .. 0 comentários .. Link

contador de visitas
Studentenjobs Frankfurt

 

 

 

 

 

 

Exu é o orixá da comunicação. É o guardião das aldeias, cidades, casas e do axé, das coisas que são feitas e do comportamento humano. A palavra Èsù em yorubá significa “esfera” e, na verdade, Exu é o orixá do movimento.
Ele é quem deve receber as oferendas em primeiro lugar a fim de assegurar que tudo corra bem e de garantir que sua função de mensageiro entre o Orun e o Aiye, mundo material e espiritual, seja plenamente realizada.
Na África na época das colonizações, o Exu foi sincretizado erroneamente com o diabo cristão , sendo que Diabo (do latim diabolus, por sua vez do grego διάβολος, transl. diábolos, "caluniador", ou "acusador) é o título mais comum atribuído à entidade sobrenatural maligna da tradição judaico-cristã. Tratado como a representação do mal, em sua forma original de um anjo querubim, responsável pela guarda celestial, que foi expulso dos Céus por ter criado uma rebelião de anjos contra Deus com o intuito de tomar-lhe o trono.Com seu parecer ainda desconhecido, muitas são as tentativas de reproduzi-lo. O mais popular o levaria a ter uma cor vermelha, com feições humanas, mas com chifres, rabo pontiagudo e um tridente na mão, para remeter a um cetro. Alguns acreditam que este parecer foi criado, sobretudo, pela Igreja Católica. Tal opinião alega que, como ela poderia perder seus fiéis para o paganismo, apropriou-se de um elemento de cada deus pagão e reuniu-os, para que toda vez que um de seus fiéis olhasse para uma divindade sentisse medo, associando-a a Lúcifer .Assim a perda de fiéis teria diminuído notavelmente.Outra forma também comum quanto ao parecer corresponde à de um ser metade humano, metade bode, com o pentagrama. Essa foi a imagem iniciada pela Igreja Católica pelos colonizadores, devido ao seu estilo irreverente, brincalhão e a forma como é representado no culto africano, um falo humano ereto, simbolizando a fertilidade. Conta a história que o negro escravo, afim de poder cultuar os seus rituais, atribuiu ao Exu esses tipos de imagens com o objetivo de atemorizar os capatazes e seus “ pré-supostos donos “, digamos assim , pois todo o homem nasce livre e tem direito a liberdade e a vida e a seu credo.
Por ser provocador, indecente, astucioso e sensual é comumente confundido com a figura de Satanás, o que é um absurdo dentro da construção teológica yorubá, posto que não está em oposição aDeus, muito menos é considerado uma personificação do Mal.Mesmo porque nesta religião não existem diabos ou mesmo entidades encarregadas única e exclusivamente por coisas ruins como fazem as religiões cristãs, estas pregam que tudo o que acontece de errado é culpa de um único ser que foi expulso, pelo contrário na mitologia yoruba, bem como no candomblé cada uma das entidades (Orixás) tem sua porção positiva e negativa assim como o próprio ser humano.
De caráter irascível, ele se satisfaz em provocar disputas e calamidades àquelas pessoas que estão em falta com ele.
No entanto, como tudo no universo, possui de um modo geral dois lados, ou seja: positivo e negativo. Exu também funciona de forma positiva quando é bem tratado. Daí ser Exu considerado o maishumano dos orixás, pois o seu caráter lembra o do ser humano que é de um modo geral muito mutante em suas ações e atitudes.
Conta-se na Nigéria que Exu teria sido um dos companheiros de Oduduà quando da sua chegada a Ifé e chamava-se Èsù Obasin. Mais tarde, tornou-se um dos assistentes de Orunmilá e ainda Rei de Ketu, sob o nome de Èsù Alákétú.
A palavra elegbara significa “aquele que é possuidor do poder (agbará)” e está ligado à figura de Exu.
Um dos cargos de Exu na Nigéria, mais precisamente em Oyó, é o cargo denominado de Èsù Àkeró ou Àkesán, que significa "chefe de uma missão", pois este cargo tem como objetivo supervisionar as atividades do mercado do rei.
Exu praticamente não possui ewós ou quizilas. Aceita quase tudo que lhe oferecem.
Os yorubás cultuam Exu em um pedaço de pedra porosa chamada Yangi, ou fazem um montículo grotescamente modelado na forma humana com olhos, nariz e boca feita de búzios. Ou ainda representam Exu em uma estatueta enfeitada com fileiras de búzios tendo em suas mãos pequeninas cabaças onde ele, Exu, carrega diversos pós de elementais da terra utilizados de forma bem precisa, em seus trabalhos.
Exu tem a capacidade de ser o mais sutil e astuto de todos os orixás. E quando as pessoas estão em falta com ele, simplesmente provoca mal entendidos e discussões entre elas e prepara-lhes inúmeras armadilhas. Diz um orìkì que: “Exu é capaz de carregar o óleo que comprou no mercado numa simples peneira sem que este óleo se derrame”.
E assim é Exu, o orixá que faz: O erro virar acerto e o acerto virar erro.
Èsù Alákétú possui essa denominação quando Exu, através de uma artimanha, conseguiu ser o Rei da região, tornando-se um dos Reis de Ketu. Sendo que as comunidades dessa nação no Brasil, o reverenciam também com este nome.
Todos os assentamentos de Exu possuem elementos ligados às suas atividades. Atividades múltiplas que o fazem estar em todos os lugares: a terra, pó, a poeira vinda dos lugares onde ele atuará. Ali estão depositados como elemento de força diante dos pedidos.
 
 
No Brasil, no candomblé, Exu é um dos mais importantes Orixás e sempre é o primeiro a receber as oferendas, as cantigas, as rezas, é saudado antes de todos os Orixás, antes de qualquer cerimônia ou evento. O Exu Orixá não incorpora em ninguém para dar consultas como fazem os Exus de Umbanda, eles são assentados na entrada das casas de candomblé como guardiões, e em toda casa de candomblé tem um quarto para Exu, sempre separado dos outros Orixás, onde ficam todos os assentamentos dos exus da casa e dos filhos de santo que tenham exu assentado.
É astucioso, vaidoso, culto e dono de grande sabedoria, grande conhecedor da natureza humana e dos assuntos mundanos daí a assimilação com o diabo pelos primeiros missionários que, assustados, dele fizeram o símbolo da maldade e do ódio. Porém " … nem completamente mau, nem completamente bom … ", na visão de Pierre Verger no texto de sua autoria "Iniciação" - contido no documentário "Iconografia dos Deuses Africanos no Candomblé da Bahia", Exu reage favoravelmente quando tratado convenientemente, identificado no jogo do merindilogun pelo odu okaran.
Exu recebe diversos nomes, de acordo com a função que exerce ou com suas qualidades: Elegbá ou Elegbará, Bará ou Ibará, Alaketu, Agbô, Odara, Akessan, Lalu, Ijelu (aquele que rege o nascimento e o crescimento de tudo o que existe), Ibarabo, Yangi, Baraketu (guardião das porteiras), Lonan (guardião dos caminhos), Iná (reverenciado na cerimônia do padê).
A segunda-feira é o dia da semana consagrado a Exu. Suas cores são o vermelho e o preto; seu símbolo é o ogó (bastão com cabaças que representa o falo); suas contas e cores são o preto e o vermelho; as oferendas são bodes e galos, pretos de preferência, eaguardente, acompanhado de comidas feitas no azeite de dendê. Aconselha-se nunca lhe oferecer certo tipo de azeite, o Adí, por ser extraído do caroço e não da polpa do dendê e portar a violência e a cólera. Sua saudação é "Larôye!" que significa o bem falante e comunicador.
Consiste o padê em um prato de farofa amarela, acaçá, azeite-de-dendê e um copo de água ou cachaça, que são “arriados” para Exu.
Na nação de angola ou candomblé de Angola Exu recebe o nome de Aluvaiá, pambu Njila, Pambu Njila, e Legbá, no Candomblé Jeje.
Não deve ser confundido com a entidade Exu de Umbanda.pois os exus de umbanda sao entidades de pessoas desencarnadas que por motivos de evoluçao espiritual retornaram a terra para cumprir essa missao junto ao seus seguidores . essas entidades sao confundidas com esu ou exu do candonble devido a proximidade que exu tem com os homens,mas na verdade nao sao considerados orixas como o esu(exu)e sim quiumbas que sao conhecedores das vontades dos homens e mulheres no plano terrestre por teren vivido em epocas diferentes mas com os mesmos problemas desejos e sonhos. No candomble de angola (naçao bantu,congo moxicongo)cultuamos as entidades de exu e pombagiras como ancestrais que por motivos espirituais nos trazem recados,cantigas,avisos,mas totalmente distinto do orixa esu ou ate mesmo de (pambu njila) que e a porçao feminina de esu no angola. por varios nomes podemos reconhecer os quiumbas exus de umbanda,exu tiriri,tranca ruas,exu veludo,exu gira mundo,capa preta,pinga fogo,veludo tata caveira ... a palavra "pombagira" na verdade e um pronuncia "abrasileirada" do lingua bantu africana pombogira Pampu Nijila que por ser uma porçao mais feminina do mesmo exu africano se confindiu com a entidade feminina de exu na umbanda. ex:maria molambo pombogira muito conhecida no nordeste rio de janeiro,por suas graças e gracejos por suas palavras fortes e caracteristica de mulher revolucionaria guerreira tem seus devotos fiesis ,Maria Padilha,conhecida assim como Maria Molambo tambem tem seus seguidores sao as mais conhecidas nos candombles de angola entre outras estao Maria Zureta,Catarina ,Dama da Noite ,Sombra da noite,Sete encruzilhadas,Rosa dos ventos ,Rosa vermelha,Maria Bandida ,Dona Navalha.
 
Seus filhos são sensuais, dominadores e inteligentes. Gostam da vida cercada de barulho, muitas pessoas e romances de todo tipo. Adoram festas e não se prendem a ninguém, são muito impulsivos. Mas se amam alguém, dão sua vida se for preciso, sem pensar em nada. Gostam de ajudar e trabalhar, mas podem se tornar vingativos e extremamente crueis.
 
Tipo de Exus
 
 
§       Exu na Umbanda - Na Umbanda não se manifesta o próprio Orixá, por meio da incorporação, mas sim seus mensageiros ou falangeiros, espíritos que vêm em terra para orientar e ajudar. Quando incorporam, se caracterizam alguns com capas, cartolas, bengalas (masculinos), e saias rodadas, brincos, pulseiras, perfumes, rosas(femininos, também chamados de Pomba Gira.
§       Exu na Quimbanda - de acordo com a crença religiosa, são espíritos de diversos níveis de luz que incorporam nos médiuns de Umbanda, Omolokô, Catimbó,Batuque, Xambá e Candomblé de caboclo. O Exu na Quimbanda é visto de uma forma diferente de alguns segmentos da Umbanda mais voltadas para o Kardecismo, onde muitas vezes exus não são cultuados.
Bará no Batuque - Bará é nome de uma entidade cultuada no Batuque, religião afro-brasileira do Rio Grande do Sul.
Por várias características pertencentes aos homens, Bará se apresenta como o Orixá mais humano de todos os Deuses africanos, sendo sempre o primeiro Orixá a ser servido em qualquer obrigação, nele encontraremos um Orixá prestativo e presente, segurando todas nossas futuras necessidades, caso contrário devemos nos preparar, sem exagero, para alguma coisa desagradável.
Como dono das chaves, dos portais, encruzilhadas, caminhos e comércio, deve sempre ter suas saudações, obrigações e cortes quando necessário, feitos em primeiro lugar caso contrário caminhos trancados, mas não devemos tachar o Orixá Bará de egoísta, para a segurança de nosso ritual é só serví-lo primeiro e assim nosso ritual estará bem encaminhado. É o Orixá responsável pela boa abertura dos trabalhos, esta para nossos negócios e vidas, destrancando caminhos e abrindo portas ou trancando e fechando, dependendo de nossos merecimentos e cumprimento de tarefas.
Uma de suas características mais marcantes, esta presente em uma das milhares lendas existentes sobre este Orixá, conta a lenda que certo dia Bará desafia Oxalá, a discussão em pauta era saber quem era o mais antigo, logo Aquele que deveria receber mais respeito, e se tornar o soberano em relação aos Outros, após uma batalha cheia de peripécias e truques, Oxalá domina a cabeça de Bará, onde esta sua concentração de poderes, tornando-lhe assim seu eterno servo.
§         Saudação: Alúpo ou Lalúpo
§       Dia da Semana: Segunda-feira e Sexta (Bará Agelú)
§         Número: 07 e seus múltiplos
§       Cor: Vermelho
§         Guia: Corrente de aço (para alguns), vermelho escuro (Legba), vermelha (Lanâ, Lodê, Adague e Agelú)
§         Oferenda: Pipoca, Milho torrado, 07 batatas inglesas assadas e azeite de dendê
Sincretismo
§       Bará Lodê: São Pedro, quando faz adjuntó com Iansã, São Benedito com faz adjuntó com Obá.
§       Bará Lanã: Santo Antônio do Pão dos Pobres
§       Bará Adagbe: Santo Antônio de Pádua
§       Bará Agelú: Menino no colo do Santo Antônio
§       E há também divindades que nem todas nações cultuam como: Exú Elegbara, Gama (ligada ao culto de Xapanã), Zína, Zambirá e Xanguín (qualidade rara de Bará) que só os mais antigos tem conhecimentos suficientes para fazer seus rituais.
§         Adjuntós: Legba com Oiá Timboá, Lodê com Iansã ou com Obá, Lanã com Obá ou com Oiá, Adaqui com Oiá ou com Obá, Agelú com Oxum Pandá e as vezes com Oiá
§         Ferramentas: Corrente, chave, foice, moeda, búzios, entre outros
§       Ave: Galo Vermelho
§         Lugares na Natureza: Encruzilhadas.

Exu no Xambá - Exu no Xambá - É um orixá ou um ebora de múltiplos e contraditórios aspectos, ficando difícil compreende-lo coerentemente. É astucioso, e às vezes malévolo, mas possui qualidades boas, é jovial e dinâmico.
É um orixá protetor, Èsùstósìsn (Exu merece ser adorado). Exu é o guardião dos templos, casas e pessoas e os caminhos, porteiras e encruzilhadas. Serve de intermediário entre os homens e os demais orixás.
Na Nação Xambá no mês de Agosto não se dá obrigações a outro orixá a não ser Exu, não se faz Yaô de Exu na Nação Xambá.
§         Celebogum é uma qualidade de Exu cultuado na Nação Xambá.
§       dia da semana é segunda-feira, sua guia é preta e branca, sua cor vermelha.
§         Saudação: Exu bê ou Bará ô Exu.
§         Ferramenta: amuleto (bastão de madeira).
Exu é o orixá da comunicação, erroneamente é comparado ao demônio.
 
 * XAMBÁ - A Nação Xambá é uma religião afro-brasileira ativa em Olinda, Pernambuco. Alguns autores como Olga Caciatore (Dicionário de Cultos Afro-Brasileiros. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 3ª Edição, 1988) e Reginaldo Prandi (Candomblés de São Paulo. São Paulo, HUCITEC, 1991) afirmam que culto Xambá noBrasil está praticamente extinto..
Em Cuba é chamado de Elegua ou Elegguá ou Eleggua.
É uma das deidades da religião yorùbá. Na Santeria é sincretizado com o Santo Niño de Atocha ou com Santo Antônio de Pádua. É o porteiro de todos os caminhos, damontanha e da savana, é o primeiro dos quatro guerreiros junto a Oggun, Osun e Oshosi.
Tem 201 caminhos e suas cores são o vermelho e o preto e seus números são 3 e 7. É o comunicador e Ifá lhe deu três búzios para falar com ele. Ele está presente no inicio da vida, e na hora da morte.
 
Na Umbanda e na Quimbanda os Exus são divididos em Sete Linhas:
 
1a. – Linha das Almas – Chefiada por Omulu
2a. – Linha dos Caveiras – Chefiada por João Caveira
3a. – Linha de Nagô – Chefiada por Gererê ( povo de Ganga)
4a. – Linha de Malei – Chefiada por Exu Rei ( povo de Exu)
5a. – Linha de Mossurubi – chefiada por Maminaloá ( selvagens africanos- zulus, cafres, etc...)
6a. – Linha de Caboclos Quimbandeiros – chefiada por Pantera negra ( selvagens americanos do norte e do sul ).
7a. – Linha Mixta – Chefida por Exu da Campina ou Exu dos rios e composta por espíritos de várias raças.
 
Essas Sete Linhas são divididas em sete falanges que são chefiadas por:
 
1a. – Exu Rei –sincretizado ou associado a Lúcifer (em hebraico, heilel ben-shachar, הילל בן שחר; em grego na Septuaginta, heosphoros) é uma palavra do Latim (lucem ferre) que quer dizer "portador de luz", representa a estrela da manhã (a estrela matutina), a estrela D'Alva, o planeta Vênus, mas também foi o nome dado ao anjo caído, da ordem dos Querubins, como descrito no texto Bíblico do Livro de Ezequiel, no capítulo 28. Nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai'tan, que significa simplesmente adversário). Atualmente discute-se a probabilidade de Lúcifer ter sido um Rei Assírio da Babilônia. O substantivo Lúcifer ocorre seis vezes na "Vulgata", versão latina da Bíblia, e uma vez em algumas Traduções da Bíblia em língua portuguesa, para referir a "Estrela da Manhã"
 
 
 
 
 
 
- Linha Malei - Chefe - Exu Rei, é composta por 7 falanges, cada qual com seu chefe, e seus sete respectivos subordinados.
1 - Exu Rei das Sete Encruzilhadas
2 - Exu Marabô
3 - Exu Mangueira
4 - Exu Tranca Ruas das Almas
5 - Exu Tiriri
6 - Exu Veludo
7 - Exu dos Rios ou Campinas
        Pomba Gira - Pomba Gira Rainha das Sete Encruzilhadas
2ª Linha - Linha das Almas - Chefe - Omulu, encontra-se nesta linha espíritos vulgarmente conhecidos como omulus.
1- Exu Mirim
2- Exu Pimenta
3- Exu 7 Montanhas
4- Exu Ganga
5- Exu Kaminaloá
6- Exu Malê
7- Exu Quirombô
        Pomba Gira - Pomba Gira das Almas
3ª Linha - Linha do Cemitério ou dos Caveiras - Chefe - Exu Caveira
1- Exu Tatá Caveira
2- Exu Brasa
3- Exu Pemba
4- Exu do Lodo
5- Exu Carangola
6- Exu Arranca Toco
7- Exu Pagão
        Pomba Gira - Pomba Gira Rainha dos Cemitérios
4ª Linha - Linha Nagô - Chefe - Exu Gererê
1 - Exu Quebra Galho
2- Exu 7 Cruzes
3- Exu Gira Mundo
4- Exu dos Cemitérios
5- Exu da Capa Preta
6- Exu Curador
7- Exu Ganga
        Pomba Gira- Pomba Gira Maria Padilha
5ª Linha - Linha de Mossorubi - Chefe - Kaminaloá
1- Exu dos Ventos
2- Exu dos Morcego
3- Exu 7 Portas
4- Exu Tranca Tudo
5- Exu Marabá
6- Exu 7 Sombras
7- Exu Calunga
        Pomba Gira - Pomba Gira Maria Molambo
6ª Linha - Linha dos Caboclos Quimbandeiros - Chefe - Exu Pantera Negra
1- Exu 7 Cachoeiras
2- Exu Tronqueira
3- Exu 7 Poeiras
4- Exu da Matas
5- Exu 7 Pedras
6- Exu do Cheiro
7- Exu Pedra Negra
        Pomba Gira - Pomba Gira da Figueira
7ª Linha - Linha Mista - Chefe - Exu dos Rios ou Campinas.
 
 
Na realidade podemos multiplicar por 7 quantas vezes der para multiplicar , pois a legiião de Exus e outras entidades dentro do mundo espiritual é infinita .
Correntes antigas, Esotéricas, montaram uma hierarquia para os Exus (Entidades), relacionando 7 (sete) Exus (Entidades) principais, considerados como os 7 (sete) chefes de Legião, que comandam e coordenam outros Exus (Falanges), sendo que cada um de seus comandados também comandam mais 7 (sete), seguindo uma ordem hierárquica de cima para baixo de 7 (sete) em 7 (sete).
 
São sete as linhas principais de Exu:
1ª.) – Linha das Almas – chefiada por Omulu
2ª.) – Linha das Caveiras –chefiada por João Caveira
3ª.) – Linha de Nagô – chefiadas por Gerere ( povo de Ganga )
4ª.) – Linha de Malei – chefiada por Exu Rei (povo de exu).
5ª.) – Linha Mossurubi – chefiada por Caminaloá ( chefiadas por africanos)
6ª.) – Linha de Caboclos – chefiada por Pantera Negra  
7ª.) – Linha Mista – chefiada por Exu da Campina e Exu dos Rios, composta por Exus de diversas legiões.
O Exú tem inúmeras legiões e falanges e podemos citar aqui alguns deles : Exu Maré; Exú do Lodo; Calunguinha do Mar; Exu Veludo; Exu Destranca Rua; Exu Tranca Rua; Exu Zé Pilinta; Pomba Gira Rainha das Sete Encruzilhadas; Pomba Gira Menina da Praia e muitos e muitos outros ....
Cada um desses amigos trabalha dentro das 7 (sete) linhas da UMBANDA, lutando contra o mal e ajudando as pessoas.
Ele é o guardião dos caminhos, soldado dos Pretos Velhos e Caboclos,
emissário entre os homens e os Orixás, lutador contra o mal, sempre de frente, sem medo, sem mandar recado. Exu gosta de rir, brincar com as pessoas, dizer alguns palavrões, nem todos fazem isso, ser franco e direto, não faz rodeios nem mente. Gosta de beber e fumar, ao contrário do que muitos pensam a bebida e o fumo são peças de aproximação, fazendo com que as pessoas se identifiquem, fiquem mais descontraídas como se estivessem em uma festa, porém ele usa esses elementos apenas para efetuar a descarga fluídica do ambiente, pois tanto a cachaça como o fumo são frutos elementares da natureza. Caso não tenha bebida, ou fumo, ele trabalha do mesmo jeito, porque sua finalidade e ajudar àqueles que precisam. Alguns Exus foram pessoas como: Políticos, Médicos, Advogados, Trabalhadores, pessoas comuns, Padres, etc. Que cometeram alguma falha e escolheram, ou foram escolhidos, a vir nessa forma para redimir seus erros passados, outros, são espíritos evoluídos que escolheram ajudar e continuar sua evolução atendendo e orientando as pessoas e combatendo o mal. Assim, quem diz que os Exus são Demônios, na concepção de que são ruins, ou espíritos sem luz, não sabe o que está dizendo, ou não conhecem a história de cada Exu, os porquês de sua ritualística, seu modo de trabalho ou sua missão. Não se julga um livro por sua capa ou a pessoa pela sua aparência! Em seus trabalhos Exu corta demandas, desfaz trabalhos e feitiços e magia negra, feitos por pessoas com muito ou sem nenhum esclarecimento que tiveram a oportunidade de reencarnar para que se lapidassem e pouco se esforçam para atingir um maior grau de evolução .Ajudam nas descargas retirando os espíritos obsessores mais relutantes e os encaminhando para luz ou conforme a liberdade de arbítrio desses espíritos em outros lugares do Plano Astral. Assim é Exu. Às vezes temido, às vezes amado, mas sempre alegre, honesto e combatente da maldade no mundo.
Características / elementares dos Exus :
Seu símbolo: o tridente (objeto com três pontas, representando a tríade de forças espirituais e planetárias), as quais são comandadas pelos planetas Mercúrio, Marte e Júpiter. O Tridente de Paracelso é um pentáculo que exprime o resumo do Ternário na Unidade (é um centro de forças saídas do MI, quer dizer, um centro das forças espirituais), que completa o ser humano. Exu também usa um bastão chamado de agô.
Suas Plantas: pimenta, capim tiririca,urtiga, salsa,hortelã, comigo ninguém pode, folha de fumo, verbena, losna de folha larga...
- Seu dia da semana : O mesmo dia consagrado a Bara , segunda-feira
- Suas cores:Vermelho e Preto - Vermelho( cor que sugere motivação, atividade e vontade está associado ao calor e à excitação, com a iniciativa e a disposição para agir, com o espírito de pioneirismo que nos eleva; persistência, força física, estímulo e poder são seus traços típicos - afetuosidade e perdão são duas belas qualidades dessa cor, assim como a prosperidade e a gratidão - amor físico e paixão carnal são sinônimos do vermelho) e Preto sendo que na maioria das sociedades ocidentais, o preto quase sempre é a cor da morte, do luto e da penitência. Em geral, essa cor é usada por pessoas que rejeitam a sociedade ou se rebelam contra as normas sociais. O preto é uma cor que nega a luz e as pessoas que a usam nas roupas rejeitam a luz em si próprias, empurrando-a para longe e não permitindo que ela seja absorvida. Essa é a cor usada pelos homens de negócio, policiais e padres para refletir poder e autoridade. O preto é percebido como escuro e misterioso e também pode significar sexo. Contudo, essa cor também é usada pelas pessoas que preferem parecer tradicionais e responsáveis.
- Seu Mineral :carvão mineral ; bronze; ferro bruto, terra ( tabatinga = Argila formada por sedimentação, mole e untuosa, às vezes branca ou esbranquiçada).
- Seu elemento : Fogo
- Sua Saudação: Alupô !
- Domínios : passagens , portas e porteiras
- Oferenda : pipoca, milho alho, batata inglesa, dendê, farofa de dendê e bife acebolado e outras ...
- Características: apaixonado, esperto, criativo, persistente, impulsivo, brincalhão. 
 - Suas Principais Funções : vigia as passagens, abre e fecha os caminhos. Por isso ajuda a resolver problemas da vida fora de casa e a encontrar caminhos para progredir, além de proteger contra perigos e inimigos. 
 
 
 
 
Zé Pilintra / Primeiro Exú Brasileiro
Zé Pelintra é uma entidade que surgiu numa mesa kardecista de uma sociedade espírita do Rio de Janeiro. Na época, aconteceram diversos assassinatos de prostitutas e Seu Zé se manifestava através de mensagens psicografadas alertando sobres esses acontecimentos. Porém não levaram a sério a início,e chegaram a considerar como um espírito zombeteiro como chamavam os espíritos sem esclarecimento na época. Posteriormente, através da notícias editadas em jornais e as coincidências com as palavras e dados das mensagens psicografadas, perceberam que o mesmo tentava alertar sobre esses incidentes e citava nomes e datas pedindo ajuda, afim de acabar com essas tragédias . Essas mensagens foram levadas a polícia e o assassino psicopata, conforme Seu Zé o descrevia tanto fisicamente como citava os lugares em que ele ia atacar nas mensagens foi preso. Ele recebeu a missão do plano espiritual de trabalhar para a prática da caridade e para o progresso da humanidade. Seu Zé, desenvolve seus trabalhos espirituais dentro da ritualística umbandista e também no Catimbó Nordestino.Zé Pelintra, surgiu no Espiritismo, primeiramente e posteriormente nas giras de Exú, firmando seu ponto e seu reinado como Exú Zé Pelintra. Mais tarde, passou a integrar também a linha dos baianos, em homenagem as suas manifestações no Catimbó do Nordeste Brasileiro.
Existem diferenças entre Umbanda e Catimbó.A Umbanda é uma religião Brasileira, possui um pouco de Catolicismo, Espiritismo, Pajelança (do tupi pajé, curador, sacerdote, xamã é um termo genérico aplicado às diversas manifestações do xamanismo dos povos indígenas brasileiros. Refere-se aos rituais nos quais um especialista entra em contato com entidades com o objetivo de resolver problemas que acometem pessoas ou coletividades) e culto aos Orixás. Tem manifestações de pretos velhos, caboclos, baianos, marinheiros, boiadeiros e exus.O catimbó é um culto regional do Nordeste, onde existem manifestações de espíritos que viveram principalmente naquela região do Brasil, e que são chamados de Mestres Catimbozeiros. Seu Zé Pelintra, assim como outros guias que trabalham no Catimbó, trabalham também na Umbanda. Em alguns lugares, sobretudo S. Paulo, manifesta-se como Baiano. No Rio de Janeiro é cultuado como Exu e por vezes Malandro.No Catimbó ele é Mestre, e por ser uma entidade diferente das que são cultuadas na umbanda, ele não trabalha numa linha específica, porém, sua participação mais ativa seria na gira de baianos, exus e, em raros casos, pretos velhos. Seu Zé pode aparecer, portanto, em qualquer linha de gira, desde que seu trabalho seja realmente necessário.Apesar de ser um espírito que se apresenta como um "boêmio", "malandro" e brincalhão, este ente de luz, trabalha com seriedade e mesmo com a fama que possui, de beberrão, não é bem assim que as coisas funcionam. Seu Zé, exige muito de seus médiuns, por seriedade, responsabilidade e outras virtudes e é o primeiro guia que se afasta do médium quando este não segue seus conselhos e não adota a boa moral e conduta pregada por ele, ou seja, um "cavalo de Seu Zé", deve ser honesto, trabalhar com firmeza para o bem, para a caridade, não pode ser adúltero, beberrão, pois ele não admite isso de seu médium.
 
-         QUEM É A POMBA GIRA ?
 
 
Na realidade a Pomba Gira é o Exu Mulher . A mulher com todas as suas qualidades e atribuições, faceira, alegre, espontânea e franca .  Existe esta confusão pelo fato do nome Pomba Gira derivar do termo "Bombogira" que em Nagô corresponde ao orixá Exu e a Pomba Gira é um Exu, que se apresenta de forma feminina.
Há diversas manifestações de inúmeras falanges dessas entidades, que costumam auxiliar seus médiuns nos terreiros de Umbanda, como por exemplo: Maria Padilha, Rosa dos Ventos, Rainha das 7 Encruzilhadas, Pombagira da Calunga, Pombagira das Almas, Pombagira Cigana, Pombagira Maria Mulambo, Rosa Caveira, Dona Tata Caveira, Maria Molambo e todas as Marias que se apresentarem na linha do Povo de Exu ...
As oferendas são inúmeras, sempre acompanhadas de champagne de boa qualidade, bons vinhos, bebidas fortes como o gim, Bourbon e, em isolados casos, a pinga. A elas são oferecidos cigarrilhas e cigarros de filtro branco, rosas vermelhas, sempre em numero ímpar, mel, licor de anis (uma de suas bebidas preferidas), espelhos, enfeites, jóias, bijuterias, batons, perfumes, enfim, todo o aparato que toda mulher gosta e preza. Oferendas com produtos caros ou jóias de ouro são fruto dos excessos do médium e não um pedido das entidades. Pombagira e Exú se polarizam, pois se Exú é vitalidade, Pombagira é fator de estímulo e desejo em todos os sentidos da vida.
§         COR: Vermelho, preto e dourado
§         METAL: Bronze e ouro
§         PREDOMINÂNCIA: Amor, dinheiro.
 
Bem, falem bem ou falem mal, mas falem de Exu, mas pelo menos com o mínimo de conhecimento, porque o Exu não é e nunca foi associado ao mal. Deus jamais criaria um ser em igualdade de condições a sua e jamais permitiria que seres do mal se aproximassem de nós. Deus nos deu a liberdade de arbítrio , nós escolhemos o caminho a trilhar em todos os sentidos independente de religiões . O bem e o mal são intrínsecos no homem , estão em sua essência por isso somos seres em evolução num planeta lindo que Deus nos ofertou e o qual o homem destrói a cada dia, sem o menor respeito a natureza e também sem respeito ao seu próximo . Os Exus estão presentes nos Reinos da Natureza, nos elementais e elementares. Eu respeito e amo a todo Povo de Elegbará , a todo Povo de Exu Bará e ao grande Pai Bará . Alupô Meu Pai e Alupandê a todo Povo de Exu Bará , a todo Povo de Rua, a todo Povo de Exu !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




{ Última Página } { Página 37 de 89 } { Próxima Página }

Sobre Mim

Home
Perfil
Arquivos
Amigos
Álbum de Fotos

Links


Categorias

Espiritualidade Educação Informação

Últimos Posts

VAMPIROS DE ENERGIA
Decadência Mediúnica
FORA DA CARIDADE NÃO EXISTE A SALVAÇÃO
NOSSA SENHORA APARECIDA
ESPIRITUALIDADE O QUE É?

Amigos